AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

CONTEÚDO

 

 

Porquê a Alemanha:

A Alemanha é um dos principais parceiros comerciais de Portugal. É o terceiro maior importador de produtos portugueses a seguir à Espanha e França. Este país tem grandes investimentos em Portugal, com cerca de 300 empresas maioritariamente focadas na produção industrial, como seja o setor automóvel, de material elétrico e o farmacêutico, entre outros.

 

Os mercados alemão e português têm uma forte tradição na produção industrial com elevada incorporação de engenharia, características que ambos os países devem potenciar de forma a promover a cooperação empresarial no âmbito da "Indústria 4.0".

 

A região de Aveiro tem uma forte produção industrial e a presença de uma conceituada universidade e laboratórios de investigação, com uma crescente ligação entre o mundo académico e a economia real.

 

Nesta região estão também instaladas muitas das empresas que já incorporam a "Indústria 4.0", como sejam a Vista Alegre, a Oli/Oliveira & Irmão, a Motofil Robotics e ainda o AlticeLabs@UA, um centro de investigação na área dos serviços Web emergentes, tecnologias de IPTV (Internet Protocol Television), conteúdos digitais, usabilidade de aplicações e experiência do utilizador, sistemas de experiência colaborativa ou social e aplicações de IoT (Internet of Things), resultante de uma parceria entre a Altice e a Universidade de Aveiro.

 

Indústria 4.0
O desenvolvimento tecnológico da última década levou a que se entrasse numa quarta revolução industrial.
Em 2011, foi pela primeira vez utilizado o termo “Indústria 4.0”, referindo-se a esta quarta revolução industrial que se caracteriza pela digitalização da indústria nos processos de produção mas também na relação entre os vários intervenientes da cadeia de valor, entre si e com o cliente final, gerando novos modelos de negócio. Tecnologias de conectividade (Internet of Things), sistemas cíber-físicos, materiais avançados, big data, analytics e cloud computing fazem parte desta revolução.

A digitalização da indústria projeta um potencial de desenvolvimento exponencial. Os agentes económicos portugueses devem agir sem demora em linha com os desafios e oportunidades que esta nova revolução lhes oferece. No mesmo sentido, o país deve desenvolver os fatores críticos que promovem uma eficaz adoção e capitalização destas tecnologias: adequação da oferta formativa, cooperação entre o meio empresarial, tecnológico e científico, atração de investimento e criação de quadros legais e normativos favoráveis.

 

Nelson Fontainhas, Partner da Deloitte, analisa em detalhe para o impacto das novas tecnologias na indústria, as oportunidades e desafios que a 4ª Revolução Industrial traz à indústria e a sociedade portuguesa e o trabalho que outros países desenvolveram para potenciar as oportunidades da Indústria 4.0.

 

Cooperação na Indústria 4.0

As mudanças a adotar no âmbito da "Indústria 4.0" exigem, por parte das empresas, universidades, laboratórios de investigação e unidades de transferência do conhecimento, uma atitude de partilha em rede de conhecimentos e a respetiva presença em plataformas de colaboração internacionais. É neste contexto que surge a necessidade de uma maior Cooperação e Coopetição com todos os agentes envolvidos com vista à concretização de estratégias de sucesso nos mercados externos.

 

Seminário Temático
Go Global – Google Export Tools
Mário Camões, Business Development Manager da Google Portugal, apresenta as ferramentas de apoio às empresas exportadoras da Google. Tomada de decisão de mercados a apostar e conquista de clientes internacionais através de comunicação canal online são algumas das soluções em destaque no Roadshow Portugal Global.

Voltar  

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade. OK