NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A procura por alternativas vegan está a animar a indústria, que não deixa os seus créditos em mãos alheias. As start-ups europeias estão a mostrar a sua inovação neste setor.

Contra todas as teorias que há uns anos o consideravam como tendência mais ou menos efémera, o veganismo veio para ficar. A indústria da alimentação vegetal na Europa já soma vendas de muitos milhões de euros e são inúmeras as start-ups a mostrarem a sua capacidade de inovação com as propostas que têm apresentado ao mercado.

A verdade é que a procura dos consumidores por uma alimentação baseada em legumes e vegetais, em detrimento da carne, deu origem a novas marcas alternativas de “carne” vegana. Eis 10 exemplos europeus para conhecer, compilados pelo portal EU-Startups.

 

Jack and Bry – Em 2018, o fundador da Jack and Bryn descobriu que a jaca tem uma textura semelhante à da carne e foi então que começou a história desta start-up que agora vende os seus produtos no Reino Unido e na Holanda. A Jack and Bry usa ciência e tecnologia de alimentos e produz carne picada, hambúrgueres e salsichas vegan ricos em fibras. No início de 2021 levantaram uma ronda de 1,4 milhões de euros .

 

Better Nature – Fundada em 2018, a Better Nature oferece produtos de tempeh nutritivos. A equipa fundadora, no Reino Unido, integra cientistas e pesquisadores de alimentos que desenvolveram uma variedade de produtos à base de tempeh comercializados também na Irlanda. Até ao momento, arrecadou  2,8 milhões de euros.

 

Heura Foods – Oriunda de Barcelona, ​​a Heura Foods assume como missão capacitar as pessoas a mudar o sistema alimentar atual para ser mais sustentável, saudável e nutritivo. Oferece uma ampla variedade de carnes vegetais, incluindo alternativas para frango, carne bovina e suína em vários formatos, incluindo hambúrgueres, nuggets e almôndegas.

 

VFC – VFC é a abreviatura de frango frito vegan. Esta start-up, fundada em 2020 por Matthew Glover (cofundador da Veganuary) e pelo chef Adam Lyons, apresenta uma grande variedade de produtos feitos de proteína de trigo com uma cobertura de flocos de milho frito e crocante.

Os fundadores deste projeto querem acabar com a injustiça da agricultura industrial e inspirar as pessoas a escolher alimentos veganos. Os seus produtos podem ser encontrados no Reino Unido, Espanha e Holanda e também já começam a expandir-se para os Estados Unidos e Canadá.

 

Terra Vegane – Esta start-up de Berlim oferece uma gama de produtos alternativos à carne, ovo e queijo. Na sua  variedade de “carnes” incluem-se hambúrgueres veganos, bifes, salame e salsichas vendidos na Alemanha, Reino Unido, Suécia e Dinamarca.

 

Vivera – Frango vegan, incluindo kebab de frango picante, peito de frango e nuggets fritos são alguns dos produtos do portefólio da holandesa Vivera, produzidos a partir de soja sem OGM.  A Vivera foi adquirida em abril de 2021 pela JBS, uma das maiores produtoras mundiais de alimentos, por 341 milhões de euros.

 

ISTO –  Andy e Pete fundaram a empresa em 2019, quando identificaram a necessidade de mais alternativas para alimentos sem carne. Tiveram sucesso viral com uma campanha de marketing em que recorreram a um sósia do cantor Ed Sheeran para mostrar às pessoas que as alternativas sem carne podem ser tão boas como os produtos de carne reais. Atualmente, a gama inclui nuggets de frango vegan, almôndegas, bacon e salsichas.

 

The Curators – The Curators é uma marca de snacks fundada em 2017. Têm produtos não vegetarianos e veganos. Produzem uma carne seca à base de plantas com sabor teriyaki e também hambúrgueres e almôndegas de cogumelo. Os seus produtos estão disponíveis apenas no Reino Unido.

 

Planted – Fazem carnes com base em plantas com gosto e sensação de carne animal. Com pouco mais de um ano de atividade, esta start-up suíça oferece produtos feitos exclusivamente de quatro ingredientes naturais: proteína de ervilha, fibras de ervilha, água e óleo de colza. A sua linha de produtos inclui frango à base de vegetais, carne de porco desfiada, schnitzel e kebab. Podem ser encontrados no retalho e em restaurantes um pouco por toda a Europa.

 

Moving Mountains – Nasceu em 2016 quando o fundador foi diagnosticado com colesterol alto e foi forçado a reduzir o consumo de carne e laticínios. A sua gama de alternativas de carne à base de plantas consiste hambúrgueres, cachorros-quentes, carne picada, almôndegas e salsichas.

Partilhar