NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A fabricante de aeronaves brasileira Embraer e a NetJets informaram hoje que assinaram um acordo para até 100 jatos do modelo Phenom 300E, totalizando mais de 1,2 mil milhões de dólares (cerca de mil milhões de euros na cotação atual).

Num comunicado, a Embraer explicou que o acordo prevê que a NetJets começará a receber jatos da nova encomenda no segundo trimestre de 2023, para serem operados nos Estados Unidos e Europa.

 

O primeiro acordo de compra da NetJets, assinado em 2010, contemplou 50 pedidos firmes para os jatos executivos Phenom 300, mais opções de até 75 aeronaves adicionais.

 

A fabricante brasileira também destacou que com este novo pedido, que inclui um contrato de serviços, a NetJets reforça seu compromisso em criar uma experiência aprimorada para seus clientes e sua confiança no portfólio da Embraer.

 

"Estamos contentes por termos assinado este acordo significativo com a NetJets, um parceiro estratégico que tem sido parte importante do sucesso da Embraer por mais de uma década", disse Michael Amalfitano, presidente e CEO da Embraer Aviação Executiva.

 

"A NetJets é uma empresa reconhecida mundialmente pela excelência de suas operações e por proporcionar uma excelente experiência ao usuário, portanto, a continuidade deste acordo é uma confirmação à qualidade de nosso produto e aos padrões de desempenho, tecnologia, conforto e suporte", acrescentou.

 

Já Doug Henneberry, Vice-Presidente Executivo de Gestão de Frota de Aeronaves da NetJets, que também foi citado no comunicado da fabricante brasileira destacou que há anos o Embraer Phenom 300 é uma parte essencial da frota da empresa.

 

"Com este pedido do Phenom 300E, continuamos a oferecer aos nossos proprietários as experiências de viagem excepcionais que eles esperam, e reforçamos a nossa parceria com a Embraer", concluiu Henneberry.

 

A Embraer é fabricante e líder mundial de aeronaves comerciais com até 150 assentos e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.

 

A empresa brasileira mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

 

Em Portugal, no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, funcionam duas fábricas da Embraer, sendo que a empresa também é acionista da OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal, com 65% do capital, em Alverca.

Partilhar