NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Especializada em soluções tecnológicas para a área do retalho, a empresa fundada em 2011 por ex-funcionários da Wipro acaba de inaugurar um escritório em Xangai, alargando a presença física a sete países.

Depois de Portugal, Estados Unidos, Alemanha, Brasil, México e Chile, a China. Especializada na implementação de soluções tecnológicas para retalho, a Retail Consult acaba de abrir o primeiro escritório na Ásia.

Inaugurado no início deste ano, a nova estrutura localizada em Xangai vai permitir consolidar a operação no mercado asiático e "detetar e potenciar oportunidades emergentes", de acordo com a informação partilhada esta manhã pela empresa sediada em Leça do Balio, Matosinhos.

 

"Acreditamos que a China tem um potencial de crescimento extremamente elevado. É um dos maiores mercados retalhistas do mundo e o nosso conhecimento técnico e de negócio, resultante dos inúmeros projetos que desenvolvemos em todo o mundo, proporciona oportunidades muito interessantes", resume Paulo Silva, CEO da Retail Consult.

 

Como o Negócios escreveu em setembro, assinou no primeiro semestre de 2020 um contrato "relevante" para fazer a implementação do sistema de gestão de armazém do Universal Beijing Resort, um mega projeto na capital chinesa, que tinha abertura prevista para a primavera de 2021, que inclui sete parques temáticos e que irá receber mais de dez milhões de turistas por ano.

 

Fundada em 2011 por cinco ex-funcionários da Enabler – quatro portugueses, um alemão e outro brasileiro –, uma "spin-off" da direção de Sistemas de Informação da Sonae Distribuição que a Sonaecom vendeu em 2006 à indiana Wipro, emprega perto de 230 engenheiros informáticos no Centro Empresarial da Lionesa, de um total de 300 espalhados por vários países.

 

A Retail Consult tem projetos em vários segmentos do retalho, como moda, alimentação, farmácia, telecomunicações ou eletrónica – em Portugal são apenas dois, a Parfois e o grupo Sonae – e registou uma faturação de 26 milhões de euros em 2019.

Partilhar