NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

É uma época de rentrée em Milão, com o Salone Internazionale del Mobile programado entre os dias 5 e 10 de setembro, seguido pela Milano Art Week, o evento de arte contemporânea que decorre de 13 a 19, e a Milano Fashion Week feminina, de 21 a 27.

Com a ameaça de novas variantes do coronavírus COVID-19 ainda a aproximar-se, estes eventos serão observados de perto, particularmente o Salone del Mobile, que abre domingo (5).

 

Em 2020, a feira internacional de design e mobiliário foi cancelada devido à pandemia. Este ano voltará em setembro e não em abril, como costume, com um novo formato confiado ao arquiteto Stefano Boeri. Após 18 meses de ausência e embora subsistam incertezas sobre a evolução da situação sanitária, o enorme evento, que normalmente invade a capital lombarda durante sete dias (mais de 500.000 visitantes em 2019), teve de rever as suas ambições. Os visitantes estrangeiros serão provavelmente muito menos este ano.
 
O iSaloni (denominado este ano Supersalone) é conhecido como “O” evento do setor e a mostra internacional da criatividade por excelência. O atual Supersalone, feira oficial que completa 60 anos este ano, será inaugurado no domingo pelo Presidente da República Sergio Mattarella, concentrando-se nos primeiros quatro pavilhões da Fiera Milano Rho, e acolhendo 1.900 projetos e 423 marcas. A sua disposição predominantemente eco sustentável foi completamente reformulada, já não com stands tradicionais mas através de caminhos fluidos e inovadores que permitem aos visitantes "navegar livremente dentro de uma grande biblioteca de design". Para se aceder, será obrigatório ter um passe sanitário ou um teste, usar uma máscara e respeitar a distância social.

 

De destacar a presença portuguesa nestes eventos, através do conceito de “craftmanship”, que se distingue como valor integrado na campanha Made In Portugal naturally; e que, “remete-nos para a autenticidade onde a habilidade artesanal assume o seu auge, uma característica muitas vezes presente na criação de valor do produto português”, como reforça num comunicado, Luís Castro Henriques, o presidente da AICEP. “Um fenómeno que justifica o êxito de algumas das indústrias portuguesas que se destacam pela qualidade e capacidade de surpreender o mercado internacional, com peças e ambientes pensados com design e criatividade e, ao mesmo tempo, assentes na arte da manufatura”, diz ainda Castro Henriques.
 
Sempre atraindo as marcas de luxo, que nos últimos anos diversificaram de forma importante o universo da casa, a Fuorisalone Design Week Edition também se espalhará pelos vários epicentros milaneses, de Tortona a Brera, passando por Lambrate. A Fuorisalone.it propõe assim, para 2021, o Fuorisalone Design Guide, uma nova plataforma de comunicação dedicada ao mundo do design, desenvolvida com base num plano editorial durante todo o ano, e as edições de abril e setembro da Fuorisalone Design Week Edition.

Dedicada a iniciativas paralelas que decorrem na cidade de Milão, a Fuorisalone anunciou a participação de mais de 600 marcas, embora a presença de maisons de moda seja reduzida em relação ao habitual, devido à situação sanitária, mas também ao facto de o evento ter lugar imediatamente antes da Milano Fashion Week.
 
A Hermès está entre aquelas que confirmaram a sua presença durante a Fuorisalone Design Week Edition. Como de costume, a marca revelará as suas novas coleções com uma apresentação especial no espaço Pelota. A Missoni apresentará também mobiliário novo (incluindo cadeiras, um sofá e um vaso) tanto no Supersalone como na sua loja na cidade e numa das instalações no pátio da Università Statale. Mas a marca não organizará quaisquer eventos no showroom como no passado.

A Louis Vuitton, por outro lado, que está atualmente a lançar a sua nova edição de "objetos nómadas" criados por designers conhecidos, não participará na Fuorisalone Design Week Edition, privando a mostra de um dos seus eventos mais populares. Nem mesmo a Dolce&Gabbana, que acaba de apresentar a sua primeira linha de mobiliário em Veneza, participará no evento.
 
Um dos eventos de moda mais notáveis será a exposição sem precedentes dedicada a objetos de design inspirados no Brutalism, criados por Rick Owens. A exposição é organizada pela Galerie Philia de arte e design, no espaço Cb32 em Milão.

Intitulada "Rick Owens, Dialogo con Designer Italiani Emergenti", a mostra apresentará uma seleção de objetos de jovens designers juntamente com as obras do mestre californiano do Design. "A minha mobília é a minha costura. Utilizo materiais raros e trabalho com artesãos com competências especializadas para criarem objetos únicos e irrepetíveis", explicou num comunicado o estilista radicado em Paris, que para além da sua linha principal de moda, desenvolve uma linha de mobiliário (entre outras).

A linha de mobiliário de Owens – caracterizada por movimentos angulares e formas escultóricas – é assim influenciada por movimentos arquitetónicos como o Brutalism e elementos como os bunkers alemães da Segunda Guerra Mundial.

Partilhar