NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A 91.ª edição da Feira do Livro de Lisboa (FLL), que arrancou no passado dia 26 de agosto, no Parque Eduardo VII, registou a visita de mais de 100 mil pessoas só na primeira semana.

De acordo com comunicado da organização, estes números “são muito positivos em contexto pandémico, reveladores de uma maior confiança dos visitantes face ao ano passado e do interesse dos portugueses pelo maior evento de promoção do livro e da leitura”.

 

A maioria dos visitantes tem optado por ir à feira em dias de semana. A feira funciona de segunda a quinta-feira, entre as 12:30 e as 22:00, às sextas-feiras, entre as 12:30 e as 00:00, aos sábados, entre as 11:00 e as 00:00, e, aos domingos, entre as 11:00 e as 22:00.

 

“Este é o segundo ano em que a Feira do Livro de Lisboa se realiza em cenário pandémico e, se o ano passado nos surpreendeu muito positivamente com a enorme adesão de visitantes, esta edição está a revelar-se surpreendente ao registarmos a passagem de mais de 100 mil pessoas pelo evento só na sua primeira semana”, afirma Pedro Sobral, Vice-presidente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL).

 

“Visitar a Feira, estar com os autores e comprar livros é a melhor manifestação de apoio que os leitores podem dar ao setor do livro – autores, editores e livreiros – que tanto tem sofrido durante os meses de pandemia e é por isso que esperamos que os leitores continuem a visitar a Feira até ao seu último dia. Estas duas semanas que ainda faltam serão fulcrais para que os autores e editores consigam ter na Feira do Livro de Lisboa o apoio que lhes faltou este ano e é por isso que desejamos que esta afluência se mantenha ou seja até superior”, conclui.

Partilhar