NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Empresa reforça metas para incorporar materiais usados e quer alargar os centros de recolha de resíduos em Portugal e em Espanha, e também na Alemanha.

A Sonae Arauco está determinada a fazer da reciclagem da madeira "um tema estratégico" e orientou os seus investimentos para honrar esse desígnio, com destaque para o de seis milhões de euros, na unidade de Oliveira do Hospital, e o de dois milhões, em Souselas. A ideia é aumentar a incorporação da componente reciclada nas suas produções, "sem nunca pôr em causa a qualidade".

 

A aposta surge da constatação de haver "falta de matéria-prima para suprir as necessidade de toda a capacidade instalada do setor", em Portugal, refere o CEO, Rui Correia, reportando-se a dados do Centro Pinus relativos a 2022, quando se registou um défice de madeira de 50% para responder à procura industrial no país.

 

Desde paletes a embalagens usadas, mobiliário, portas, construções, resíduos urbanos, além das "sobras" da atividade da própria empresa, como placas, serrim ou estilha, tudo serve para alimentar esse segmento como matéria-prima a ser valorizada, com uma nova vida.

 

Em Dinheiro Vivo

Partilhar