NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Portugal consolida-se como um dos 10 destinos de luxo internacionais para este verão. Quem o diz é a Condé Nast Johansens que acaba de publicar os resultados de seu sexto estudo relativo aos “Hábitos de Férias do Viajante de Luxo”.

A sondagem, realizada em janeiro de 2023 entre os 63 mil assinantes da newsletter VIP deste guia global de hotéis, revela que o Reino Unido, Espanha, Itália, Portugal, França, Grécia, Irlanda, Croácia, Estados Unidos e as Caraíbas, configuram a lista dos 10 destinos que vão receber predominantemente turistas de luxo.

 

Pelo menos 38% dos viajantes de luxo afirmam que pretendem gastar até oito mil euros por cada período de férias e por pessoa, o que pode totalizar 32 mil até ao final do ano, isto porque mantém-se a tendência de anos anteriores, em que cada vez mais viajantes de luxo dividem as suas férias em três ou quatro escapadas por ano. Exatamente 50% declaram que o farão.

 

Relativamente às datas preferenciais para gozar as férias de verão deste ano, a maioria dos inquiridos declarou que as tinha planeado para setembro, seguido de maio e junho.

 

O mesmo estudo indica ainda que, para este verão, existe uma preferência por destinos de campo e montanha, sendo os de praia escolhidos para estadias mais prolongadas, enquanto os destinos de cidade, ficam reservados para escapadinhas de poucos dias. Os cruzeiros também foram referidos pelos entrevistados entre as suas principais escolhas para o verão de 2023.

 

Prevê-se, igualmente, que haverá uma procura maior por pacotes de férias completos que incluem experiências de Spa e bem-estar, gastronomia e enologia, atividades ao ar livre e desportos de aventura.

 

As previsões apontam que serão os viajantes de luxo com mais de 55 anos que irão gozar férias, 61% contra 32% dos participantes do estudo com idade entre 35 e 54 anos. Quando questionados se pretendem passar as férias no próprio país ou visitar o estrangeiro, a escolha de um destino nacional ou internacional é praticamente a mesma.

 

Em relação à duração das viagens, 53% dos inquiridos asseguram que se vão ausentar entre sete e dez dias por viagem, de acordo com a  Condé Nast Johansens.

Partilhar