NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O comboio de alta velocidade, Al Boraq, passou, desde 1 de janeiro do corrente ano, a ser movido a energia verde, permitindo à ONCF – Office Nationl des Chemins de Ferre du Maroc  reduzir, a curto prazo, a sua pegada global de carbono, com o equivalente a 120 000 toneladas de emissões de CO2 por ano.

O ciclo de substituição do consumo eléctrico para uma energia limpa será implementado de forma progressiva, passando de 25% do consumo total de energia para energia verde, prevendo-se atingir os 50%, em 2023.

 

De acordo com LAVIEéco de 2 de janeiro, esta mudança de rumo é parte integrante da estratégia energética nacional, a qual prevê aumentar a participação dos recursos renováveis em mais de 52% da capacidade instalada, permitindo a Marrocos tornar-se um dos países emergentes mais comprometidos com o desenvolvimento da energia eólica e solar. Assim, ao se completar o referido ciclo de investimentos, os combóis de alta velocidade em Marrocos serão os primeiros a oferecer viagens ecorresponsáveis a 100% de energia eólica, de acordo com a mesma fonte.

 

Várias outras iniciativas estão a ser levadas a cabo pelo ONCF como parte da sua política energética e estratégia de responsabilidade social, incluindo a certificação gradual de instalações ferroviárias de acordo com as normas ISO 14001 e 50001, a realização sistemática de estudos de impacto para grandes projectos, a avaliação anual a pegada de carbono, a adopção de um sistema de condução ecológica, assim como o uso  de energias fotovoltaicas alternativa em estações e edifícios.

Partilhar