NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

“Sempre me destaquei por gostar da curva, em detrimento da reta”, é assim que se descreve Luís Marques, arquiteto. Prova disso é o último projeto que liderou num atelier em Shanghai, na China. O resultado final foi vencedor de um concurso internacional de arquitetura e ganhará forma no final do ano.

O desafio consistia na construção de uma torre ícone para a província de Hunan, em Xiangjiang, semelhante ao conhecido Arco do Triunfo, em França. Para o arquiteto de 34 anos, conhecer a história do local foi essencial: “estudei a história da província chinesa e percebi que tem o ganso como animal ícone. E foi uma das primeiras zonas da China onde foi descoberto o fogo”, conta ao REGIÃO DE LEIRIA. O desenho do edifício, da autoria de Luís Marques, representa os dois elementos e ainda o rio, uma vez que a construção estará numa zona de cruzamento entre dois cursos de água.

 

Mais aqui

Partilhar