NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Back Market, empresa de aparelhos eletrónicos recondicionados, anunciou, esta quarta-feira, que angariou uma ronda de investimento de 450 milhões de euros, passando a agora a ser avaliada em 5,1 mil milhões de dólares.

“O nosso objetivo é fazer dos dispositivos eletrónicos recondicionados a primeira escolha para as compras de tecnologia. Esperamos assistir ao mesmo desenvolvimento, neste mercado, do que aquele a que assistimos no mercado de automóveis em segunda mão, onde as vendas destes veículos aumentaram em comparação com as vendas de automóveis novos. O apoio e a confiança destes fundos, juntamente com a nossa crescente base de clientes, marca um passo importante na viagem do Back Market e, mais importante ainda, para a economia circular como um todo”, afirma o cofundador e CEO do Back Market, Thibaud Hug de Larauze, citado no comunicado.

 

A taxa média de avarias na plataforma é de 4%, sendo que um dos principais objetivos da empresa é obter taxas de avarias cada vez menores em todos os dispositivos, para que os consumidores tenham uma alternativa sustentável à compra de novas tecnologias. A qualidade é ainda acreditada por uma garantia contratual de até dois anos para todas as compras, avança o comunicado enviado às redações.

 

Segundo um estudo realizado pela Kantar, uma das maiores redes mundiais de insights, informação e consultoria, um em cada cinco compradores diz ter adotado hábitos mais sustentáveis desde o início da pandemia, em março de 2020, o que irá diminuir a pegada de carbono, porque 90% dessa pegada provém do processo de fabrico.

 

“Levamos as melhores práticas de comércio eletrónico um  passo  à  frente  com  a  qualidade premium dos  nossos produtos  e  ao  oferecer  aos  clientes  uma  experiência  de  descoberta simplificada, assegurando que são imediatamente direcionados para os vendedores com melhor desempenho no nosso mercado, para qualquer dispositivo específico que procurem. A qualidade dos vendedores é monitorizada através de mais de 20 métricas”, avança Thibaud Hug de Larauze.

Partilhar