NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A AeroHT anunciou dois novos conceitos fascinantes – uma carrinha “porta-aviões” híbrida-elétrica e uma nova versão do seu supercarro voador.

A AeroHT, uma empresa chinesa em rápida ascensão no setor de carros voadores elétricos de descolagem e aterragem vertical (eVTOL), deixou a indústria de queixo caído com duas inovações surpreendentes.

 

O primeiro conceito é um “porta-aviões terrestre”, um veículo híbrido elétrico de seis rodas. O segundo é uma versão atualizada do seu supercarro voador, que ostenta um design mais prático e seguro.

 

Há apenas um ano, quando a fabricante de carros elétricos Xpeng investiu mais de 500 milhões de dólares americanos na AeroHT, muitos encararam a aposta como uma extravagância arriscada.

 

No entanto, a empresa rapidamente provou o seu valor, realizando testes de voo com um protótipo de duas toneladas do carro voador X3. Este avanço tecnológico ocorre em um momento em que as autoridades chinesas de aviação estão mais abertas a inovações, ao contrário das restrições regulatórias impostas na Europa e nos Estados Unidos.

 

O “porta-aviões terrestre” apresentado não é um carro voador propriamente dito, mas sim um veículo utilitário com uma função muito específica: servir como uma base de desdobramento terrestre para um multicoptero eVTOL de dois lugares.

O sistema é inovador: as portas traseiras do veículo abrem-se e uma pequena aeronave é automaticamente depositada, pronta para descolar. Funcionará com um sistema de energia híbrida de extensão de alcance, permitindo múltiplas recargas para o veículo aéreo e podendo transportar quatro a cinco pessoas.

 

Quanto ao novo supercarro voador, a AeroHT trocou o conceito inicial de dois grandes rotores por um sistema mais prático com oito hélices coaxiais montadas em quatro braços. Isso não apenas adiciona redundância mas também permite maior controlo e segurança durante o voo. Todo o equipamento de voo será armazenado internamente, protegendo-o contra detritos da estrada, escreve a New Atlas.

 

Embora a empresa tenha apresentado um protótipo físico do veículo, ainda há dúvidas quanto à sua funcionalidade. A tecnologia de bateria atual limita o alcance de voo do supercarro a cerca de 20 quilómetros, levando em consideração o peso adicional do sistema de dobragem, rodas, suspensão e chassis.

 

A AeroHT também revelou um sistema de paraquedas balísticos de baixa altitude, capaz de trazer uma aeronave para o solo a partir de uma altura de apenas 50 metros. Este desenvolvimento é um passo significativo no campo da segurança de eVTOL.

Com os seus conceitos visionários e avanços tecnológicos, a AeroHT solidifica sua posição como uma das empresas mais intrigantes e promissoras no emergente setor de eVTOL. O mercado aguarda com expectativa os próximos passos desta empresa disruptiva e inovadora.

 

Em ZAP

Partilhar