NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Apoiar.pt é um programa de subsídios a fundo perdido para as empresas em crise e que se encaixem nos setores mais afetados pelas restrições impostas face à pandemia de coronavírus.

Oprograma Apoiar.pt, destinado aos setores mais afetados pela pandemia, recebeu, até esta sexta-feira, mais de 46 mil candidaturas e já pagou 274,3 milhões de euros, segundo dados do Ministério da Economia enviados à Lusa.

 

No total, o programa já recebeu 46.002 candidaturas, tendo sido aprovadas 39.387, o que corresponde um incentivo de 546,5 milhões de euros, onde se inclui o apoio extraordinário e o estímulo referente ao quarto trimestre de 2020.

 

Os pagamentos realizados, por sua vez, fixam-se até agora em 274,3 milhões de euros, acima dos 268 milhões de euros totalizados em 21 de janeiro.

 

Lançado em 2020, o programa Apoiar.pt atribui subsídios a fundo perdido às empresas com quebras de faturação decorrentes das medidas de mitigação do risco de contágio pela Covid-19.

 

No âmbito deste programa foi aberto, na quinta-feira, um aviso para a medida Apoiar+Simples, que se destina aos empresários individuais sem contabilidade organizada, ou seja, os que estão no regime simplificado.

A medida, que tem uma dotação total de 50 milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), abrange as regiões Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve, com uma taxa de apoio de 20%.

 

Até ao momento, foram registadas cerca de 800 candidaturas a este aviso, a que corresponde um “apoio solicitado de aproximadamente três milhões de euros”, indicou o ministério tutelado por Siza Vieira. Para a próxima semana está programada a abertura de um apoio destinado às rendas comerciais.

Partilhar