NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A ANDA - Agence Nationale pour le Développement de l’Aquaculture lançou recentemente um convite para manifestações de interesse (AMI) para o desenvolvimento de projetos de aquacultura marinha num total de 5 980 hectares, repartidos por 300 parcelas.

Neste contexto, são colocados à disposição dos investidores espaços de aquicultura para desenvolvimento de projetos viáveis nas cinco regiões do Reino, reconhecidas pelo seu potencial na matéria e pelas condições propícias ao investimento, nomeadamente Dakhla-Oued Eddahab, Guelmim Oued Noun, Souss-Massa, Tanger-Tétouan-Al Hoceima e Oriental.

 

De acordo com o Banco Mundial, o setor da aquacultura prevê um crescimento na ordem dos 60 por cento até 2030 e uma satisfação de cerca de 75 por cento da procura mundial em produtos do mar.

 

Encorajado por este ambiente favorável, o Reino de Marrocos coloca a aquacultura no centro das suas prioridades e da sua visão de desenvolvimento dos setores marítimos, procurando, por um lado, diversificar a economia do país e, por outro lado, capitalizar as suas vantagens competitivas em termos geográficos e naturais, através da dinamização de polos de desenvolvimento e de integração sócio-económicas, de acordo com o Aujourd’hui.ma.

 

De acordo com a mesma fonte, tratam-se de planos de desenvolvimento de aquacultura marinha que representam iniciativas de grande valor e uma abordagem prática baseada no princípio da cooperação com os diferentes parceiros, integrando o respeito pelas questões ambientais, jurídicas e socioeconómicas e respetiva harmonização com os planos de desenvolvimento setoriais em curso.

 

Assim, sugere-se que as empresas portuguesas com potencial interesse em investir no setor da Aquacultura em Marrocos estejam atentas ao referido convite e cujo formulário pode descarregado aqui.

Partilhar