NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O designer Luís Buchinho e as marcas Concreto, Cristina Barros e Lemar representam a partir da manhã desta sexta-feira, dia 3 de setembro, o regresso da moda portuguesa às feiras de Paris. Uma presença que se destaca nos salões Who’s Next e Interfiliére, que decorrem em paralelo nos próximos dias.

É o aguardado regresso ao contacto direto com o público e a moda From Portugal não podia faltar, tendo o novo Delegado AICEP em Paris, Eduardo Henriques, visitado os expositores portugueses esta manhã, logo na abertura. Embora num tamanho reduzido, os dois salões do espaço Porte de Versailles são uma referência para as marcas de moda de vestuário, activewear, lingerie e beachwear, um espaço privilegiado para as marcas portuguesas apresentarem o melhor das coleções de Verão 22.

 

Já com um histórico de quinze participações na Who’s Next, a marca de Luís Buchinho acredita que esta edição é “uma boa altura para reestabelecer as relações comerciais em pausa desde o início da pandemia”. Carla Reis, International Sales Agent da marca, revela que partiu já com um conjunto de reuniões agendadas com clientes habituais e potenciais novos compradores, o que abre boas perspetivas para o certame.

 

Igualmente com larga experiência nesta feira, a Concreto, que marca presença na área Trendy, prefere fazer como S. Tomé e esperar para ver. “O melhor é medir as expectativas destes regressos para que não saiam demasiado altas e depois saiam defraudadas pela realidade”, acautela-se Teresa Marques Pereira, CEO da marca feminina. Este, diz, é sobretudo um momento interessante para avaliar quais os mercados que nos visitam em Paris.

 

A participação das empresas portuguesas na Who’s Next e Interfilière é uma iniciativa da Selectiva Moda e da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto From Portugal é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Partilhar