NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As previsões agrícolas para 2021 apontam para uma campanha oleícola histórica, com uma produção de azeitona para azeite superior a 1,1 milhões de toneladas (+55% face a 2020), a maior da série (1945-2021). Os dados são avançados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em declarações à Planície, Francisco Palma, presidente da Associação de Agricultores do Baixo Alentejo, afirma que “o ano agrícola de 2021, de acordo com as várias culturas e atividades agrícolas que se desenvolvem no Alentejo, não foi igual para todas as culturas e para os cereais de sequeiro”.

 

O responsável adianta ainda que “o ano foi fraco, mas para a olivicultura tem sido um ano extraordinário, talvez o ano de maior produção de azeitona e azeite que há memória. A pecuária teve uma boa primavera, que permitiu fazer boas forragens, bons fenos para o Algarve”.

 

Francisco Palma sublinhou que “nesta última parte do ano, nós temos tido um ano seco, que beneficiou a olivicultura, mas prejudicou a pecuária e as sementeiras de sequeiro. O ano não é igual para todos, é melhor para uns do que para outros. As áreas de sequeiro são as que tem sido muito prejudicadas com a variabilidade climática”.

Partilhar