NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Smart City Expo World Congress (SCEWC), o evento internacional mais importante do sector das cidades inteligentes, está a chegar e, pela primeira vez, Portugal vai marcar presença com um stand onde municípios e empresas poderão mostrar à comunidade global os seus projectos e soluções. De 15 a 17 de Novembro, Barcelona volta a ser palco deste certame, que todos os anos reúne centenas de especialistas, decisores políticos e representantes de empresas e organizações empenhados em melhorar as suas cidades.

Em 2022, Portugal terá, pela primeira vez, um stand próprio em exposição na feira SCEWC, em Barcelona. “SMART Portugal” será o nome do espaço, no qual até 20 municípios e empresas poderão mostrar e partilhar projectos e soluções de inteligência urbana implementadas com sucesso no território nacional.

 

Num investimento feito pelos expositores, há, até agora, 12 participações confirmadas, incluindo as dos municípios de Braga, Guimarães, Lisboa, Porto e Vila Nova de Famalicão, e das Comunidades Intermunicipais (CIM) do Oeste e de Viseu, Dão e Lafões. A informação foi avançada em exclusivo à Smart Cities pela NOVA Cidade – Urban Analytics Lab, entidade responsável pela organização da iniciativa, para qual conta com o apoio da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, do Consulado Geral de Portugal em Barcelona e a participação da ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses.

 

Localizado numa zona central da feira, com 230 metros quadrados de área, o stand “SMART Portugal” vai disponibilizar um espaço para cada um dos expositores e uma zona comum na qual os participantes poderão, ao longo dos três dias, fazer breves apresentações multimédia e pitchs sobre as suas iniciativas.

 

Segundo adiantou a organização, no primeiro dia, estão previstas as presenças de um membro do Governo português, de Pedro Folgado, em representação da ANMP, e da Cônsul-Geral de Portugal em Barcelona, Ana Coelho, que farão a inauguração do espaço luso. Fora do stand “SMART Portugal”, mas incluída na iniciativa, vários representantes nacionais terão ainda a possibilidade de participar numa mesa-redonda de 45 minutos, a ter lugar espaço “Agora” do SCEWC, numa acção patrocinada pela AICEP.

 

“Esta é ‘a’ feira mundial das cidades”, explica o coordenador da NOVA Cidade – Urban Analytics Lab, Miguel de Castro Neto. “Com esta iniciativa, criamos a oportunidade de as autoridades locais e as empresas nacionais partilharem boas práticas e as suas mais recentes inovações. É uma oportunidade única de fazer parte de uma comunidade vibrante e inspiradora, onde se explora ao limite o potencial das tecnologias de informação para assegurar bem-estar e qualidade de vida às pessoas e responder aos desafios da dupla transição verde e digital”, refere.

 

A par da presença enquanto expositores na feira, e à semelhança do que aconteceu em anos anteriores, a iniciativa promovida pela NOVA Cidade – Urban Analytics Lab inclui actividades paralelas e a participação de representantes municipais além dos que vão expor no stand nacional. Neste ano, a comitiva portuguesa que integra a visita ao SCEWC inclui, até ao momento, 18 presidentes de câmaras municipais e 30 responsáveis de cargos de decisão política.

 

Do programa organizado para esta delegação, fazem parte a visita ao certame e respetivos congressos (Smart City Expo World Congress, Tomorrow.Mobility World Congress e Puzzle X) e uma visita técnica à cidade em áreas de gestão urbana de interesse para os participantes.

 

“Durante três dias, será possível, não apenas conhecer as melhores respostas aos desafios que enfrentamos nas nossas cidades e vilas, mas também interagir com os actores que, no terreno, lideram a profunda transformação que está em curso”, acrescenta o responsável, dando conta de “uma verdadeira revolução na forma como planeamos e gerimos as áreas urbanas e, em última análise, o território, podendo vir a ter um papel vital na promoção da coesão territorial no nosso país”.

 

OPORTUNIDADE DE “INTERNACIONALIZAÇÃO E DE CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL” ALÉM-FRONTEIRAS


Além dos municípios, são já várias as empresas confirmadas nesta presença especial. É o caso da Focus BC, que participa a convite da câmara municipal de Vila Nova de Famalicão. As duas entidades são parceiras “há alguns anos, no âmbito da plataforma City as a Platform e da viagem de transição digital e modernização dos serviços autárquicos, numa visão de smart city, materializada no projecto B-Smart Famalicão”, conta Vasco Pinheiro, managing partner da Focus BC.

 

A presença no stand de Portugal em Barcelona, “que é um dos maiores eventos mundias do sector das smart cities, está alinhada com a estratégia de internacionalização e de crescimento sustentável nos mercados internacionais” desta empresa. “É mais uma oportunidade para divulgar a nossa plataforma City as a Platform e casos de uso reais que demonstram o real impacto e os benefícios gerados nas autarquias”, admite o gestor, partilhando as suas expectivas: “identificar novas oportunidades de negócio no mercado internacional e parceiros integradores que, localmente, possam aportar valor às autarquias, através da nossa plataforma.”

 

“A concretização de um sonho”

 

A participação portuguesa no SCEWC através de um stand no qual os municípios podem mostrar o que estão a fazer em matéria de inteligência territorial em Portugal não é uma ideia recente e surge na continuidade de um trabalho conjunto desenvolvido desde 2017 por António Almeida Henriques, autarca falecido em Abril do ano passado, e Miguel de Castro Neto.

 

“Este é o ano de concretização de um sonho”, diz o também director da NOVA IMS. “Quando iniciei com António Almeida Henriques a organização das primeiras comitivas de autarcas à feira mundial das cidades em Barcelona, a nossa ambição foi sempre conseguir ter um pavilhão de Portugal onde poderíamos mostrar como no nosso país construímos cidades e vilas inteligentes e sustentáveis (e) levar municípios e empresas portugueses a este verdadeiro palco do que de melhor se faz à escala global nesta área. Infelizmente, o meu querido amigo António Almeida Henriques não estará connosco fisicamente, mas estou certo de que nos acompanha neste momento tão especial”, lamenta.

 

Recorde-se que, enquanto presidente da secção de Cidades inteligentes da ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses, Almeida Henriques teve um papel preponderante na promoção do conceito smart cities em Portugal. Até ao seu desaparecimento, o então autarca de Viseu trabalhou com Miguel de Castro Neto na dinamização de inúmeras iniciativas relacionadas com o tema da inteligência dos territórios portugueses, incluindo edições anuais do Smart Cities Tour e a organização de visitas de delegações portuguesas à exposição mundial de Barcelona.

Partilhar