NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Mais de um terço dos portugueses com perfil criado em redes sociais já fez compras directamente através destas plataformas. Em 2023, o universo de utilizadores de redes sociais a assumir este hábito recuou ligeiramente face ao ano anterior, de 37,4% para 34,8%. Porém, os índices de satisfação com essa experiência de compra subiram para um valor médio de 8.3, numa escala de 1 a 10.

De acordo com os dados da mais recente edição do estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais”, produzido pela Marktest, o Facebook continua a ser a rede social mais utilizada para fazer compras directamente em redes sociais, com mais de 60% de referências entre quem assume já o ter feito.

 

Mas o Instagram está a ganhar relevância neste domínio, somando já mais de 30% de compradores a indicar esta rede como a que usou para fazer as últimas compras através deste tipo de plataforma.

 

Em relação ao tipo de produtos mais comprados através dos perfis que têm nas redes sociais, os portugueses indicaram a roupa, o calçado e os artigos para o lar como os mais frequentes.

 

O estudo da Marktest procurou ainda perceber quais as razões mais invocadas pelos indivíduos que referem ainda não ter feito compras através de redes sociais. A preferência por comprar em lojas ou noutros sites, a desconfiança em relação às compras via redes sociais ou o simples facto de ainda não se ter proporcionado a oportunidade para o efeito foram as justificações predominantes.

 

Em Marketeer

Partilhar