NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Este é o segundo projeto em Portugal da empresa sediada em Londres depois de um investimento de 18 milhões de euros na compra da central fotovoltaica de Paderne, no distrito de Faro.

Os britânicos da NextEnergy Capital vão investir 35 milhões de  euros para construírem uma central solar fotovoltaica na Quinta do Anjo, concelho de Palmela, distrito de Setúbal.

 

A central vai ter uma capacidade de 40,5 megawatts-pico (MWp) com mais de 90 mil painéis solares, com capacidade para abastecer mais de 21 mil lares por ano.  O projeto deverá entrar em operação em 2022 e vai ocupar 45 hectares de área.

 

Este é o segundo projeto em Portugal da empresa sediada em Londres depois de um investimento de 18 milhões de euros na compra da central fotovoltaica de Paderne, no distrito de Faro.

 

A NextEnergy Capital descreve-se como uma empresa de gestão de investimentos e ativos no setor das energias renováveis.

O projeto foi divulgado esta quarta-feira, 16 de junho, num evento em Palmela, segundo o comunicado.

 

“A Central Fotovoltaica da Quinta do Anjo é muito relevante para a NextEnergy, uma vez que permite à empresa reforçar e consolidar a sua presença em Portugal através do investimento na sua terceira central fotovoltaica, uma ambição já presente desde o arranque do projeto da Central Fotovoltaica em Paderne. Através deste investimento, será possível estimular e contribuir para o crescimento da produção de energia solar, particularmente em Palmela, uma região com uma posição geográfica muito interessante”, disse em comunicado o diretor-geral do fundo NextPower III (NextEnergy Capital).

 

Por sua vez, o autarca de Palmela destacou que “este é mais um forte contributo para fazer de Palmela – que é o maior Concelho da Área Metropolitana de Lisboa – um dos principais produtores nacionais de energia verde”, segundo Álvaro Balseiro Amaro.

 

O responsável também destacou que a autarquia acarinha “este projeto pelo valor que vem acrescentar ao território e pela sua ligação direta ao cluster automóvel do concelho. Ao fornecer energia de fontes renováveis a empresas de enorme dimensão, que são grandes consumidoras, este investimento poderá ter um efeito multiplicador, que favoreça uma mudança mais rápida de paradigma dentro do setor”.

Partilhar