NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As duas associações de empresas e entidades do setor ferroviário de Portugal e Espanha assinaram hoje um protocolo com o objetivo de fomentar parcerias e potenciar o aproveitamento de oportunidades de negócio.

"O setor ferroviário está em forte crescimento no mundo inteiro, porque o transporte ferroviário é o transporte mais sustentável que existe”, disse o presidente da Plataforma Ferroviária Portuguesa, João Figueiredo, que destacou, em declarações aos jornalistas em Madrid, o “avultadíssimo financiamento” europeu disponível para esta área dentro do programa Green Deal, de transição energética.

 

O acordo foi assinado hoje em Madrid entre a Plataforma Ferroviária Portuguesa (PFP) e a Associação Ferroviária Espanhola (Mafex).

 

A associação portuguesa integra 111 empresas e entidades, enquanto a associação espanhola tem 118, abrangendo “toda a cadeia de valor do setor”, segundo Luis Fernández, vicepresidente da Mafex.

 

“É um protocolo que aproxima as duas indústrias ferroviárias, a indústria ferroviária espanhola e a portuguesa, e que aponta vários vetores de parcerias, na área da inovação, das oportunidades de negócio, de diferentes desafios que Portugal e Espanha possuem”, disse João Figueiredo.

 

O presidente da Plataforma Ferroviária Portuguesa acrescentou que, na prática, se trata de criar “equipas de trabalho conjuntas consoante diferentes temas, com pivôs a falarem entre si, a explorarem oportunidades, partilha de conhecimento, partilha de oportunidades, projetos conjuntos”.

 

João Figueiredo sublinhou que o momento atual, de investimento na ferrovia por toda a Europa, é uma nova oportunidade para a indústria portuguesa, que tem de olhar para este setor e tentar ser parceira e fornecedora de grandes construtores ferroviários.

 

“Há uma produção enorme que neste momento está a ser feita em toda a Europa de novo material ferroviário”, afirmou.

João Figueiredo destacou o investimento em curso e previsto também em Portugal, que vai permitir um novo tráfego ferroviário.

“Agora tem de ser o mercado a aproveitar estas oportunidades”, acrescentou.

 

Também presente na assinatura do protocolo em Madrid, o presidente da Infraestruturas de Portugal, Miguel Cruz, destacou que “há muitos investimentos e muito trabalho pela frente” e que, apesar de Portugal e Espanha terem “dois universos ferroviários distintos” ao nível de desenvolvimento da ferrovia, os desafios e as características do ponto de vista técnico são muito semelhantes, pelo que se abre um universo de “oportunidades de colaboração”, tanto em termos de troca de experiências como de potenciar novos negócios.

 

Miguel Cruz considerou “absolutamente essencial” a questão da inovação.

 

“A ferrovia é por natureza a solução mais verde e mais eficiente (…). Mas esta resposta é necessariamente incompleta”, afirmou, acrescentando que o setor ferroviário tem também de evoluir.

 

“É preciso de facto demonstrar que embora esta seja a solução, ela tem condições de facto para (…) dar resposta cada vez mais significativa do ponto vista sustentabilidade”, acrescentou.

 

O protocolo entre a PFP e a Mafex foi assinado à margem do congresso e feira internacional Rail Live 2023, que decorre em Madrid e junta empresas e entidades do setor ferroviário.

 

A indústria portuguesa está presente no Rail Live 2023 com uma missão empresarial organizada pela Plataforma Ferroviária Portuguesa e com o apoio do AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

 

em Executive Digest

Partilhar