NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

No 1º semestre, o Grupo regista recorde de sempre na Carteira de Encomendas com 7,4 mil milhões de euros e aumento de 25% no EBITDA com contributo positivo de todas as regiões.

Como referido, a Carteira de Encomendas cresceu 22% face a Dezembro e atinge recorde com 7.394 milhões de euros que suportará o crescimento dos próximos anos, e de forma expressiva em Africa, mercado historicamente com a maior rentabilidade operacional.

 

O Volume de Negócios manteve-se ao nível do período homologo, (em 2020 o 1.º trimestre não teve qualquer impacto da pandemia) com a América Latina a dar sinais de retoma depois de ter sido a região que mais sofreu com a pandemia em 2020.

 

Já a rentabilidade aumentou em todas as regiões, com EBITDA a crescer 25% para 181 milhões de euros com margem de 16% (uma das melhores margens entre os peers europeus), permitindo mais do que duplicar o resultado operacional (EBIT) do Grupo face ao período homologo (68 milhões de euros vs. 33 milhões de euros);

 

O Grupo registou ainda um crescimento de 31% no Cash-Flow Operacional (CFFO) para 165 milhões de euros, o maior valor nos últimos  quatro anos num primeiro semestre.

 

Melhoria ainda do rácio de Net Debt / EBITDA para 2,7x, o que reforça a sustentabilidade do Balanço. Melhoria também significativa do Resultado Líquido para oito milhões de euros, ao nível do desempenho no 1.º semestre de 2019.

 

Em comunicado, a Mota-Engil refere que para além dos resultados alcançados, regista-se como um marco na história do Grupo a conclusão, plena e bem sucedida, do Acordo Estratégico de Parceria e de Investimento com a China Communications Construction Company (CCCC), a quarta maior construtora do Mundo que é hoje accionista de referência do Grupo Mota-Engil e que a par do accionista fundador, a família Mota, terão um papel muito relevante num novo ciclo de desenvolvimento que se iniciará com o Novo Plano Estratégico que será anunciado no quarto trimestre do ano e que apresentará as directrizes e objectivos estratégicos e financeiros no horizonte temporal até 2026.

Partilhar