NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Já o índice da carteira de encomendas, que mede a opinião dos empresários quanto ao volume de obras previstas, registou uma variação homóloga de 6,3% em julho, valor que traduz uma ligeira desaceleração face aos 7% estimados em junho.

A atividade de reabilitação urbana manteve em julho a tendência de crescimento ainda que tenha desacelerado face ao mês anterior, segundo o inquérito aos empresários da associação AICCOPN.

 

O barómetro da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), esta terça-feira divulgado, indica que o índice que mede a evolução do nível de atividade registou uma taxa de crescimento homóloga de 6% em julho, depois de em junho ter observado uma subida de 7,2%.

 

Já o índice da carteira de encomendas, que mede a opinião dos empresários quanto ao volume de obras previstas, registou uma variação homóloga de 6,3% em julho, valor que traduz uma ligeira desaceleração face aos 7% estimados em junho.

 

Relativamente à produção contratada, que corresponde ao tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, esta situa-se em 9,4 meses, aumentando 4,2% face a julho de 2020.

Partilhar