NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Optimize Portugal Golden Opportunities é o segundo fundo focado em Portugal lançado no espaço de um mês, com as gestoras a procurarem ocupar um lugar deixado vazio pelas grandes do setor da gestão de ativos nacional.

A bolsa portuguesa foi alvo de desinvestimento por parte das grandes gestoras de ativos, nos últimos anos. Um movimento que está a ser encarado como uma oportunidade por parte de gestoras de menor dimensão, num momento em que regressam os investidores ao mercado acionista português.


No espaço de pouco mais de um mês, foram dois os novos fundos de investimento lançados e que têm como foco Portugal. O primeiro, o Sixty Degrees Ações Portugal, é um fundo de ações, enquanto o segundo, lançado no final do ano, o Optimize Portugal Golden Opportunities, é um muitiativos, uma vez que apolítica de investimento prevê uma exposição mínima às ações nacionais inferior-de 60%.


Apesar das diferenças na exposição acionista mínima, ambos investem maioritariamente em empresas cotadas portuguesas, sejam ações ou dívida Uma aposta que contraria o que tem sido a estratégia das gestoras que dominam a quota de mercado na gestão de ativos em Portugal. A Caixa decidiu transformar o fundo de ações nacionais, o então Caixa Ações Portugal, num ibérico, acrescentando Espanha ao nome.


Já a gestora do Santander foi a última a encerrar o seu fundo de ações nacionais, em março de 2021.0 património foi incorporado no fundo de ações europeias, descontinuando o produto que mantinha uma estratégia focada na praça lisboeta Decisões que deixaram um espaço para gestoras como a Sixty Degrees ou a Optimize, num momento em que há maior interesse no mercado nacional.


"Estamos num momento de viragem para a bolsa portuguesa que, após 20 anos de perda de relevância, pode inverter o ciclo. Os investidores portugueses passaram por muito, desde falências de empresas a episódios de má gestão, perda de confiança nas instituições, e sentimos uma alteração de sentimento, até pelo trabalho que temos vindo a desenvolver no sentido de devolver a confiança aos investidores", explica Pedro Lino, ao Negócios.


Segundo o CEO da Optimize, "o interesse [dos investidores na bolsa nacional] tem vindo a aumentar, uma vez que o mercado nacional regista uma recuperação significativa em 2021, com algumas empresas a registarem ganhos significativos, superiores a 50%". E o interesse não se limita aos investidores nacionais.


Com a especificidade de dar acesso aos vistos gold, Pedro Lino antecipa "que os investidores internacionais componham uma fatia grande dos volumes" do fundo da Optimize, uma vez que o mini mo de investimento é de 500 mil euros. Em termos de ativos sob gestão, Lino realça que "é possível visualizar 10 milhões como um primeiro objetivo".

Partilhar