NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O estudo da Católica-Lisbon sobre o impacto dos créditos fiscais à Investigação e Desenvolvimento (I&D) nas empresas e nos trabalhadores portugueses recebeu o prémio de “Impacto da Ciência na Economia e na Sociedade em Portugal”, uma iniciativa promovida pelo Gabinete de Estratégia e Estudos (GEE) com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

O artigo intitulado “Emprego versus eficiência: que empresas devem ser alvo dos créditos fiscais de I&D?”, foi desenvolvido por Joana Silva e Anna Bernard, professoras da Católica-Lisbon e, respetivamente, e por Rahim Lila, economista na consultora Charles Rivers Associate, Canadá.

 

O estudo mostra que os créditos fiscais à I&D têm um impacto significativo no estímulo à inovação do setor privado, o que, por sua vez, influencia o emprego e o desempenho das empresas. Mostra ainda que os créditos fiscais impulsionam os investimentos relacionados com a I&D durante o período de financiamento, mas não depois.

 

“As grandes empresas experimentam um aumento da produtividade e da eficiência sem um crescimento substancial do emprego, principalmente devido a mudanças estruturais que incluem uma maior proporção de trabalhadores qualificados e uma maior adoção tecnológica. Já as pequenas empresas aumentam o emprego e a escala de produção, mas não a eficiência e a produtividade”, explicam.

 

Conclui-se assim que os programas de crédito fiscal à I&D dirigidos às grandes empresas tendem a resultar em ganhos de eficiência e produtividade, mas têm efeitos limitados no emprego. Em contrapartida, os programas que beneficiam as pequenas empresas podem aumentar o emprego, mas têm um impacto limitado nas melhorias estruturais da produtividade e da eficiência.

 

Os resultados da investigação sugerem assim que os créditos fiscais de I&D destinados a promover o emprego devem ser direcionados para as pequenas empresas, enquanto os que visam melhorar a eficiência da produção devem ser direcionados para as grandes empresas.

 

“Receber o prémio para a melhor investigação em termos de ‘Impacto da Ciência na Economia e na Sociedade em Portugal’ deixa-nos muito orgulhosos. Este prémio destaca o impacto nacional do nosso trabalho e do centro de investigação PROSPER. É um reconhecimento da competência e dos contributos valiosos dos professores e alunos da Católica. A natureza competitiva do prémio reforça o seu percurso académico e amplia o reconhecimento atribuído ao PROSPER”, declara Joana Silva, diretora do Centro e uma das autoras do estudo.

 

Em Executive Digest

Partilhar