NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Comissão Europeia recomendou hoje ao Conselho da União Europeia (UE) a abertura das negociações para a adesão da Moldova, por considerar que o país cumpriu os critérios para assegurar a estabilidade democrática e o Estado de direito.

“A Comissão Europeia recomenda ao Conselho a aberturas das negociações de adesão com a Moldova”, dá conta um relatório apresentado hoje pela presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, em Bruxelas, sobre o progresso dos países candidatos à adesão à UE.

 

“Em linha com os resultados alcançados desde junho de 2022 sob critérios políticos, no âmbito de um quadro de nove etapas e além disso, a Comissão considera que a Moldova cumpre suficientemente os critérios relacionados com a estabilidade das instituições que asseguram a democracia, o Estado de direito, direitos humanos e respeito pela proteção de minorias”, acrescentou a Comissão Europeia no relatório.

 

Apesar de não estar na mesma situação que a Ucrânia, Ursula von der Leyen reconheceu que a Moldova "também sofre as suas consequências": "A Moldova está a acolher um grande número de refugiados da Ucrânia e, como a Ucrânia, fez grandes esforços para reformar, por exemplo, o sistema judicial, aumentou bastante o trabalho para combater a corrupção".
 

Partilhar