NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Transição Energética na ZILS – Zona Industrial e Logística de Sines – a empresa Repsol Polímeros reservou, no passado dia 23 de Abril, uma área de 57 hectares na ZILS – Zona Industrial e Logística de Sines, gerida pela aicep Global Parques – Gestão de Áreas Empresariais e Serviços.

Arsénio Salvador, que desempenho o cargo de Director-Geral da Repsol Polímeros, contratou com Filipe Costa, que ocupa o cargo de Presidente da Comissão Executiva da aicep Global Parques, a reserva destes novos 57 hectares para implantar um projecto de recuperação ambiental e produção de energia associado ao desenvolvimento do Complexo Petroquímico da ZILS – Zona Industrial e Logística de Sines.

 

Recorde-se que, recentemente, Filipe Costa frisou que, ao contrário de uma ideia que se erradamente se generalizou, a ZILS está «praticamente esgotada». Durante a sua intervenção na conferência ‘Conversas Fora de Bordo’, realizada pela APAT no passado mês de Marco, Filipe Costa explicou que a zona industrial e logística está, actualmente, perto da capacidade máxima e que novos contratos para reserva de espaços estão na calha.

 

«É preciso desmistificar um coisa, que penso ser importante: a ideia de que a ZILS tem pouca actividade é completamente falsa, que vem de estarmos a falar de instalações de refinação, petroquímica e energia, que como se sabe, obrigam a grandes distâncias de segurança […] pois estamos a falar de matérias muito sensíveis», explicou o presidente da aicep Global Parques, no decorrer da conferência online organizada pela APAT.

 

«São mercadorias pesadas, muitas delas perigosas e que vêm de onde? Da ZILS, que tem uma taxa de ocupação de 60%. Está muito longe de estar vazia. E, se contarmos com os 268 hectares que estão alocados exclusivamente à ZAL, e também nos 210 hectares que estamos agora a desenvolver no contexto do SinesTech Innovation, a ZILS fica praticamente esgotada», explicou ainda Filipe Costa.

Partilhar