NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A nova unidade da The Fischer Connector produzirá conectores e cablagem técnica.

O grupo suíço The Fischer Connectors oficializou, esta segunda-feira, dia 6 de setembro, uma nova unidade de produção em Portugal, neste caso, em Amarante, na União das Freguesias de Aboadela, Sanche e Várzea, que prevê criar 400 postos de trabalho durante os próximos 10 anos.

Esta nova unidade produzirá conectores e cablagem técnica e será construída em três fases. Numa primeira fase, que diz respeito à construção do edifício para começar a produzir e que deverá estar pronta no final do próximo ano, de acordo com Jonathan Brossard, CEO do Grupo Fischer Connectors, a ideia é criar cerca de 150 postos de trabalho. Na fase seguinte, espera-se um igual número de postos e, na última fase, 100. Depois que for criada a parte industrial, o objetivo é “criar mais capacidades, na indústria, mas ligadas à investigação e desenvolvimento”.

 

Jonathan Brossard explicou aos jornalistas que pretendem “contratar localmente”, mas que, “algumas vezes, poderão vir pessoas da Suíça mas para missões específicas de um ou dois anos”.

 

Esta é a primeira vez que a empresa leva a montagem dos conectores para fora da Suíça, o que “marca uma nova era, um ponto de viragem nas operações da empresa”, refere a autarquia, já que, historicamente, a manufatura era centralizada na Suíça, desde a criação da empresa familiar, em 1954.

 

A escolha de Portugal deveu-se ao “encaixe cultural” que a empresa pretende que exista entre os dois países, neste caso, entre Suíça e Portugal, países que “são parecidos em termos culturais”, comentou o CEO do grupo, de forma a que haja uma "boa comunicação" entre as entidades.

 

“Num contexto tão bonito como é a Serra do Marão e em particular este sítio”, a “maior preocupação” dos responsáveis pelo projeto de arquitetura foi “fazer um edifício aberto para a paisagem”, referiu o arquiteto Alexandre Burmester. A fábrica terá “uma cor meia esverdeada, terá uma cobertura de madeira e, portanto, visto ao longe na paisagem fundir-se-á com a paisagem”.

 

“O mais importante aqui é saber interpretar o local e a gente construir e desenhar alguma coisa que se insira e que não crie um contraste agressivo. Esta foi a nossa preocupação. Do ponto de vista da unidade industrial, também nos preocupa não criar uma unidade muito rígida em termos de ambiente de trabalho, mas ter ela uma área mais amigável e mais simpática para quem cá trabalha”, continuou.

 

“Este é um projeto que marca um momento histórico para Amarante, trabalhando num setor, para nós, fundamental, que é o setor tecnológico e a The Fischer Connectors incorpora obviamente muita tecnologia e é, como aliás o CEO acabou de dizer, a primeira vez que decidem sair da Suíça e se fixar noutro país para produção dos conectores, o que, para nós, é muito importante. Portanto, acredito que esta é a primeira de muitas empresas que, seguramente, se irão fixar, no futuro, aqui em Amarante”, disse o presidente da autarquia, José Luís Gaspar, referindo que esta não é a primeira empresa internacional que se implementa no concelho, com a ajuda dos técnicos municipais e também de entidades com a AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

 

No final da cerimónia, que contou também com a presença do CFO, Cyrill Schuler, do COO, Emmanuel Rapin, e da administradora executiva da AICEP, Francisca Guedes de Oliveira, os intervenientes assinaram o contrato que foi colocado numa cápsula do tempo e depositado no terreno da obra.

Partilhar