NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Ainda existem 11 lotes disponíveis na Plataforma Logística de Iniciativa Empresarial (PLIE) da Guarda. Esta área empresarial ocupa 96 hectares e disponibilizou inicialmente 158 lotes devidamente infraestruturados, dos quais 147 já estão ocupados ou têm processos de construção de espaços a decorrer. Neste momento estão instaladas ou em fase de instalação 50 empresas, que deverão criar um total de 600 postos de trabalho, de acordo com informação da autarquia.

Recentemente, o município decidiu avançar com a terceira fase de expansão da PLIE onde deverão surgir mais 41 lotes de terreno. A obra de infraestruturação desta área corresponde a um investimento de mais de 1,3 milhões de euros, mais IVA, e compreende rede viária, plano de acessibilidades, rede de drenagem pluvial, rede de abastecimento de água, rede de drenagem de águas residuais, rede de incêndios, projeto elétrico e ITUR, rede de gás natural, arranjos exteriores e sinalização. «Esta decisão é estratégica e resulta da conjugação de dois fatores: a procura atual por parte de investidores e uma candidatura a apoios para projetos de investimento em infraestruturas e equipamentos para a criação ou expansão de infraestruturas de localização empresarial, nos casos em que se verifiquem falhas à escala sub-regional na oferta de espaços para instalação de empresas», refere o presidente da autarquia.


Segundo Carlos Chaves Monteiro, o projeto, a ser aprovado, será apoiado em 85 por cento. «Temos recebido comitivas da AICEP, que visitaram a PLIE, bem como empresários locais e outros que ali querem investir, mas os investimentos estão dependentes do evoluir da situação pandémica e do andamento dos trabalhos da ampliação da infraestruturação», adianta o edil, que revela que três dos investidores tiveram que parar os projetos em curso por causa da pandemia, os quais serão retomados após avaliação. «Já a Chronodefine, de produção de pellets, está em construção e a HEN, de fabrico de luminárias LED, vai arrancar com o seu pavilhão num investimento superior a 1 milhão de euros e a criação numa fase inicial de 20 postos de trabalho», acrescenta Chaves Monteiro, para quem a ampliação da PLIE irá «reforçar a atratividade do território à fixação de empresas, captação de investimento e gerar empregos».


A PLIE integra a rede nacional de plataformas logísticas e é uma estrutura de operação internacional e um interface privilegiado para a atividade empresarial e industrial. Situa-se na confluência das autoestradas A25 e A23, principais eixos de ligação rodoviária ao litoral de Portugal, a Espanha e à Europa. Possui um Parque TIR com 110 lugares para viaturas pesadas, 15 deles específicos para transporte de frio, acrescido de 27 lugares para estacionamento de viaturas ligeiras.

Partilhar