NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A atividade na zona euro cresceu em abril pelo segundo mês consecutivo e ao ritmo mais rápido desde julho do ano passado, graças à forte recuperação da produção industrial e à retomada do crescimento dos serviços, foi hoje anunciado.

A estimativa 'flash' do PMI (Purchasing Managers' Index) composto da zona euro da empresa de consultadoria Markit, publicado hoje, subiu para 53,7 pontos em abril, contra 53,2 pontos em março, afastando assim gradualmente dos 50 pontos que separam o crescimento da contração.

 

Por detrás desta retoma está a força da produção industrial, que cresceu pelo décimo mês consecutivo e a um ritmo recorde no historial do inquérito.

 

Em abril também aumentou a atividade no setor dos serviços, pela primeira vez desde agosto de 2020, embora tenha sido um aumento "muito modesto" devido à manutenção de medidas restritivas para conter a propagação da pandemia.

 

A Markit destaca como "sinais promissores" o aumento das encomendas, que atingiu o nível mais alto desde setembro de 2018, e das encomendas pendentes.

 

O emprego cresceu pelo terceiro mês consecutivo, ao ritmo mais rápido desde novembro de 2018, principalmente devido ao dinamismo do setor transformador, e os preços, tanto de custo como de venda, também recuperaram.

 

Olhando para o futuro, as expectativas estavam no ponto mais alto desde 2012, na esperança de uma melhoria da situação.

Partilhar