NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Fundada em 1999, a LSI Stone é especializada no fornecimento e processamento de pedras naturais, tendo um conhecimento profundo da pedra natural portuguesa. Com cerca de 40 colaboradores, exporta para mais de 25 países no mundo inteiro.

Localizada no coração de Calcário Maciço da Estremadura, o mais importante centro de extração de calcário em Portugal, a empresa dedica-se a projetos por medida e revestimentos exteriores e interiores, disponibilizado profissionais de excelência durante o processo de escolha de pedra natural por parte dos seus clientes.

 

Anteriormente denominada Inovopedra, a empresa foi criada com uma pequena área de 200 m². Atualmente, conta com uma área de produção superior a 10 mil m², equipada com as mais recentes tecnologias e uma estrutura moderna e funcional.

 

A LSI Stone é uma referência internacional de qualidade e design de pedra e um caso de estudo na indústria portuguesa da pedra, sendo a primeira empresa a implementar um sistema geral das melhores práticas de gestão, a investir em tecnologia e a capitalizar as aptidões e experiência dos seus recursos humanos. 

 

Assim, mantém o foco na sustentabilidade e inovação, alcançando grandes projetos em todo o mundo. A LSI Stone conta com mais de nove projetos premiados, afirmando-se diariamente como uma empresa de referência em todo o mundo, aumentando ano após ano a sua notoriedade.

 

Atualmente, a empresa conta com vários projetos em curso, sendo que dois deles estão já na fase final: o projeto do Chelsea Barracks em Londres, e o projeto do The Perelman, localizado em Nova Iorque, junto ao World Trade Center.

 

Com uma exportação de mais de 98 por cento da sua produção, o principal mercado da LSI Stone é a Europa, com destaque para o Reino Unido. Nos últimos anos, a empresa tem apostado em diversos mercados, de modo a reduzir a sua dependência do Reino Unido e a crescer de forma sustentada a médio e longo prazo.

 

Leia o artigo na íntegra na Revista Portugalglobal.

Partilhar