NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O EIT Health anunciou os vencedores do programa acelerador na área da saúde, EIT Health InnoStars Headstart 2020. Entre os dez vencedores, estão duas startups nacionais, a InnoStars Headstart e a C-mo Medical Solutions que foram premiadas com um prémio de 50.000 euros.

A Bac3Gel desenvolveu um substrato universal para cultura de bactérias que permite gerar infecções humanas in vitro e auxiliar no desenvolvimento de novos antibióticos.

 

Já a C-mo Medical Solutions responde a uma necessidade clínica relevante com um dispositivo de monitorização de tosse, que fornece uma avaliação abrangente dos padrões distintos de tosse de um paciente. Esta solução visa facilitar e agilizar o diagnóstico da doença subjacente à tosse, permitindo a prescrição de terapias e tratamentos personalizados e precisos.

 

A competição InnoStars Headstart realizou-se virtualmente no passado dia 29 de Outubro, no decorrer do evento Bio-Europe.

 

Ao todos, o  EIT Health apoiou este ano 89 soluções europeias inovadoras na área da saúde, como resultado do programa acelerador EIT Health Headstart.

 

Destas, 15 equipas são oriundas de regiões classificadas como inovadoras moderadas e modestas, principalmente da Europa Central, Oriental e do Sul (de acordo com o European Innovation Scoreboard).

 

As 15 equipas semifinalistas receberam 40.000 euros para continuar a desenvolver as suas inovações.

 

Destas, as dez melhores equipas arrecadaram mais 10.000€, que lhes permitirá reduzir o tempo de colocação no mercado dos seus revolucionários produtos e serviços de saúde.

 

Neste caso, para além das duas equipas vencedoras oriundas de Portugal, cinco projectos italianos foram igualmente agraciados com o prémio máximo, bem como uma equipa, respectivamente da Hungria, Polónia e Roménia, todos com projectos que pretendem melhorar o sector da Saúde.

 

«Este ano recebemos três vezes mais candidaturas de países europeus considerados inovadores moderados ou modestos.

 

Em muitos casos, o nível de maturidade e a preparação tecnológica dessas equipas é de classe mundial. Todas as 15 empresas estão no rumo certo para ajudarem os profissionais de saúde a entregarem um melhor diagnóstico e tratamento aos pacientes. Estas dez equipas acabam de receber um apoio extra para acelerar a sua entrada no mercado», afirma Inês Matias, Business Creation manager da EIT Health InnoStars.

 

O Headstart é apenas um dos muitos programas do EIT Health Accelerator que apoiam anualmente mais de 400 start-ups em toda a Europa e a cada ano aumenta a representação por parte de equipas oriundas de regiões da Europa Central, Oriental e Meridional.

 

«Isto mostra-nos que ainda existe um enorme potencial por explorar em Portugal, Polónia, Hungria ou Itália. Estamos a descobrir talentos, a dotá-los de competências empresariais, e assim a validar a sua solução e aumentar a possibilidade de atraírem novos investimentos», acrescenta Inês Matias.

 

No programa Headstart, o EIT Health concede até 50.000 euros a empresas com potencial para trazer ganhos à comunidade e aos sistemas de saúde, bem como na oferta de apoio às equipas ao longo do seu percurso até as suas soluções chegarem ao mercado, o que inclui a verificação, seja esta clínica, do paciente ou do sistema exigido para o produto ou serviço. Estas empresas são também apoiadas com o desenvolvimento de competências e contatos que lhes permitam atrair mais apoio financeiro por parte de investidores privados.

Partilhar