NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Depois de receber a aprovação das autoridades norte-americanas para funcionar como o primeiro banco de criptomoedas dos EUA, o Anchorage Digital Bank dá agora mais um passo em frente no seu crescimento ao fechar negócio com a Visa. O banco co-fundado pelo português Diogo Mónica servirá de estrutura para o programa-piloto “Crypto APIs” da Visa.

De acordo com a empresa especializada em pagamentos, este projecto vai permitir às instituições bancárias oferecerem serviços com criptomoedas, desde armazenamento a compra e venda de bens digitais. Em comunicado, a Visa explica que a plataforma do Anchorage apoiará a integração de recursos como a bitcoin ou outras moedas digitais ainda este ano.

 

O First Boulevard será o primeiro banco a testar a novidade, sendo que se trata de um neobanco, ou seja, de uma organização exclusivamente digital. O First Boulevard distingue-se ainda por focar a sua actividade na construção de riqueza geracional para a comunidade negra.

 

«A Anchorage está entusiasmada por trabalhar com a Visa para trazer a nossa in-fraestrutura de bens digitais à sua rede global de clientes – como o First Boulevard – no sentido de tornar os bens criptográficos mais inclusivos», sublinha Diogo Mónica, co-fundador e presidente da fintech.

 

Do lado da Visa, Jack Forestell acrescenta que o novo programa-piloto ajudará a empresa a aportar mais valor aos seus clientes. Segundo o vice-presidente executivo e director de produto principal, o “Visa Crypto APIs” permitirá uma «ponte entre os neobancos e as instituições financeiras existentes para novos activos digitais e a blockchain».

Partilhar