NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Crescimento das operações e da equipa leva gigante Ocean Network Express a instalar-se no conhecido edifício Burgo, no Porto, onde passa a ocupar uma área de 700 metros quadrados no 10º piso.

A Ocean Network Express, uma das maiores empresas de transporte marítimo do mundo, com sede em Singapura e que presta serviços em mais de 100 países, decidiu trocar a antiga sede localizada na Maia por um novo escritório na Avenida da Boavista, no Porto.

 

As novas instalações da multinacional de origem asiática – a troca é justificada pelo crescimento das operações e da equipa – estão situadas no conhecido edifício Burgo, onde a Ocean Network Express Portugal passa a ocupar uma área de 700 metros quadrados no 10º piso.

 

A mudança foi anunciada esta segunda-feira pela consultora imobiliária Cushman & Wakefield (C&W), que além de ter sido responsável pela seleção e arrendamento do novo espaço, prestou também serviços de design + build (D+B), entregando vários espaços, de forma faseada e à medida das necessidades” do grupo de origem asiática.

 

"O edifício Burgo Torre atinge 100% de ocupação, o que demonstra a boa dinâmica que o mercado de escritórios do Porto atravessa, em especial na procura por espaços de qualidade." Mário Jacob, Associate e Head of Porto da Cushman & Wakefield

 

“Foi uma operação muito desafiante e motivadora, na qual foi necessário identificar um escritório prime que respondesse aos exigentes requisitos de qualidade da Ocean Network Express, numa perspetiva de otimização de espaço, sem comprometer os fluxos de trabalho existentes e com implementação das mais recentes tendências de estratégia de espaços de trabalho”, indica Mário Jacob, líder da consultora no Porto.

 

Com esta operação, acrescenta o mesmo responsável, citado em comunicado, o edifício Burgo Torre atinge 100% de ocupação, “o que demonstra a boa dinâmica que o mercado de escritórios do Porto atravessa, em especial na procura por espaços de qualidade”.

 

Em ECO

Partilhar