NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Instituto Nacional de Estatística identifica ainda que o indicador de confiança dos consumidores diminuiu em setembro, tendo o indicador de clima económico continuado a recuperar, à semelhança dos quatro meses anteriores.

Apesar da atividade económica em Portugal ter registado uma contração “progressivamente” menos intensa entre junho e setembro, recuperou a um ritmo mais lento em setembro do que nos meses anteriores, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

Os dados do organismo de estatística nacional apontam ainda que o indicador de confiança dos consumidores diminuiu em setembro, “tendo o indicador de clima económico continuado a recuperar, à semelhança dos quatro meses anteriores, das fortes reduções verificadas em abril”.

 

Deste modo, o indicador de clima económico aumentou entre julho e setembro, “recuperando parcialmente das diminuições registadas nos quatro meses precedentes que resultaram no valor mais baixo verificado desde o início da série, atingido em junho”, sendo que “a informação proveniente dos Indicadores de Curto Prazo (ICP), disponível até agosto, continua a apontar para uma diminuição significativa da atividade económica em termos homólogos, porém de forma menos intensa que nos meses anteriores”.

 

Enquanto os indicadores de confiança aumentaram na construção e obras públicas e nos serviços, tendo diminuído no comércio e na indústria transformadora, explica o INE.

 

Um dos outros indicadores analisados é o montante global de levantamentos nacionais, de pagamentos de serviços e de compras em terminais de pagamento automático na rede multibanco, que apontam para uma diminuição de 4,5% em setembro, em termos homólogos, após ter registado um decréscimo de 8,1% em agosto.

Partilhar