NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

94% das empresas de pequena e média dimensão tiveram de passar uma parte do seu negócio para o online durante a pandemia, de acordo com o mais recente relatório SMB Trends Report da Salesforce.

O documento da empresa tecnológica, que analisa as principais tendências de negócio e digitalização das Pequenas e Médias Empresas (PME), teve por base uma amostra de 2.500 PME inquiridas globalmente.

 

Rui Azevedo Costa, Area Vice President of Sales da Salesforce para a Ibéria e Itália, explica que “o contexto pandémico dos últimos 18 meses veio impulsionar o fenómeno da transformação digital em empresas de todo o mundo”.

 

Numa nota divulgada à imprensa a propósito do novo relatório da Salesforce, é referido que as empresas que avançaram com maiores investimentos na digitalização durante a pandemia, 66% fê-lo com até 50% das suas infraestruturas e 28% a mais de metade ou até à totalidade dos seus serviços.

 

“Sabemos que, sobretudo para as PME, se tratou de um verdadeiro desafio conseguir responder às exigências do negócio e à evolução das necessidades do cliente, que hoje em dia é marcadamente digital. Os resultados deste relatório vêm assim comprovar que a tecnologia tem sido um dos motores fundamentais das empresas que estão a prosperar e continuarão a ser bem-sucedidas no futuro”, continua o mesmo responsável.

 

O documento refere ainda que 71% das empresas inquiridas acreditam que as mudanças feitas através dos investimento em digitalização irão igualmente beneficiar o negócio a longo prazo.

 

No universo PME europeu, as empresas em crescimento recorrem mais tecnologia do que as que estão estagnadas ou em decréscimo de atividade, é outra das conclusões do estudo; 42% das PME em crescimento utilizam tecnologia no contacto com o cliente, 49% para as vendas e 42% para o marketing, em contraste com 23% no contacto com o cliente, vendas e marketing por parte das PME estagnadas ou em decréscimo.

 

A Salesforce apurou ainda que as mudanças nas interações com os clientes foram a principal motivação para os referidos investimentos em tecnologia, com 39% das PME europeias a canalizarem mais recursos na comunicação, 33% a aumentarem as formas de contacto, 31% a oferecerem mais flexibilidade aos clientes e 23% a priorizarem a manutenção de relações duradouras em vez de apostarem em compradores one shot.

 

O relatório refere também que, na Europa, 73% dessas empresas pretendem manter serviços contactless nos pagamentos (38%), no serviço ao cliente (38%), no serviço de E-Commerce (30%) e nas encomendas mobile (23%).

Partilhar