NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Encontro teve lugar em Lisboa e juntou empresas nacionais e espanholas com o objetivo debater a competitividade industrial e empresarial entre os dois países.

A Fundação Repsol em parceria com a Fundação Corell e a Confederação Empresarial de Portugal (CIP) organizaram o Fórum Luso-Espanhol, que pretende ser um espaço ibérico de promoção, cooperação e aceleração da descarbonização, em Portugal e em Espanha. No fundo, os responsáveis por este fórum querem assinalar esforços na criação de um hub ibérico para a descarbonização.

 

O encontro, que teve lugar esta quarta-feira em Lisboa, permitiu analisar os elementos essenciais para impulsionar a descarbornização e reforçar a competitividade industrial e empresarial entre Portugal e Espanha.

 

O evento contou com a participação do ministro do Ambiente e Ação Climática, Duarte Cordeiro, do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, do Presidente da Repsol, Antonio Brufau, e do Presidente da Confederação Empresarial de Portugal, Armindo Monteiro.

 

"Portugal pretende duplicar a sua capacidade instalada de produção de eletricidade a partir de fontes renováveis até 2030", começou por referir o ministro do Ambiente, sublinhando que Portugal e Espanha podem "posicionar-se como países que respondem com uma deslocalização de indústria verde para esta parte da Europa".

 

Já para o presidente da Repsol, Antonio Brufau, a colaboração ibérica e o compromisso de ambos os países com a transição energética e descarbonização da economia "têm sido notáveis".

 

O responsável da empresa reforçou ainda a necessidade de Portugal e Espanha aproveitarem este impulso e apostarem no investimento em infraestruturas terrestres e no "necessário aprovisionamento e abastecimento energético", quer de combustíveis convencionais, como de renováveis.

Partilhar