NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Unicórnio nacional tem 200 vagas para várias funções. Modelo de trabalho num futuro pós pandemia irá dar primazia à flexibilidade na escolha do local onde se prestam os serviços.

A Outsystems já tem “uma ideia relativamente clara da estratégia” que quer seguir ao nível de modelos de trabalho quando a pandemia deixar de ser uma ameaça. “As nossas pessoas poderão escolher trabalhar em casa, num café local tranquilo, ou no escritório“, adianta Alexandra Líbano Monteiro, VP of People da OutSystems, à Pessoas. O unicórnio nacional está a recrutar e tem cerca de 200 posições em aberto.

 

“A OutSystems sempre teve pessoas a trabalhar de forma remota, pelo que continuaremos a aplicar esses casos quando fizer sentido. O trabalho remoto faz parte da história da OutSystems: estamos espalhados pelo mundo e atualmente temos escritórios em Portugal e em mais 12 cidades (Ásia, Europa e Estados Unidos), com muitos colaboradores a serem contratados no pressuposto de trabalharem a partir de casa”, adianta Alexandra Líbano.

 

“Para o futuro, já temos uma ideia relativamente clara da estratégia que queremos seguir quando este cenário de pandemia deixar de ser uma ameaça ao bem-estar de todos. Queremos manter a nosso conceito de distributed work in-place. Isto significa que as nossas pessoas poderão escolher trabalhar em casa, num café local tranquilo, ou no escritório”, refere a líder de pessoas da unicórnio nacional.

 

“Ao mesmo tempo, reconhecemos o papel preponderante da nossa cultura, onde a colaboração é fundamental. Portanto, os momentos de colaboração presencial serão também uma prioridade e cada manager terá a oportunidade de estabelecer uma cadência para que eles aconteçam, com base naquilo que for melhor para a equipa e para cada colaborador”, acrescenta.

 

Um modelo que, em certa medida, responde à vontade dos colaboradores. “Acima de tudo, o que pretendemos é ter pessoas felizes a trabalhar connosco. Para nós, o trabalho remoto é uma realidade inegável. Mais de 70% das nossas pessoas dizem-nos que se sentem tão ou mais produtivas em modo remoto”, destaca a VP of People da OutSystems.

 

Há uma movimentação do mundo do trabalho — muito acelerado pela pandemia — que a legislação laboral não está a acompanhar com a rapidez desejável. “É necessário que a legislação acompanhe esta transformação, e que o teletrabalho faça parte de um novo padrão”, alerta. E dá um exemplo prático de um dos aspetos que carecem de melhoria. “As seguradoras precisam de repensar a forma como estruturam as suas apólices, uma vez que o local de trabalho físico das pessoas já não é exclusivamente o escritório, é um enorme espetro de possibilidades”, exemplifica. “Mas naquilo que depende exclusivamente de nós, estamos empenhados em explorar e avaliar novas tendências que podem ser incorporadas como um novo leque de benefícios.”

 

Escritórios a reformular

 

Com escritórios em mais de uma dezena de cidades em três continentes, a empresa está ainda a reformular os espaços para acolher os colaboradores. “Os nossos escritórios serão redesenhados e alvo de reestruturações: estamos a apostar em menos estações de trabalho e em mais espaços de colaboração, de brainstorming, de discussão ativa”, revela.

 

No regresso ao escritório, a empresa — com presença internacional em alguns mercados, como os Estados Unidos, onde a vacinação começa a tornar-se uma obrigatoriedade imposta por muitas empresas no setor tech — ainda está a avaliar o tema da vacinação. “Estamos a avaliar à medida que se tornam claras as regulações nos diferentes países onde temos escritórios”, afirma Alexandra Líbano.

 

200 posições em aberto

 

Com cerca de 1.600 colaboradores, mais de 400 parceiros e clientes ativos em 87 países e em 22 setores, a companhia tem em curso processos de recrutamento. “Neste momento temos vagas abertas para recrutamento em Portugal e no resto do mundo, a maioria sendo nas áreas de Engenharia e Produto”, adianta.

 

As vagas estão anunciadas no site da empresa, na área de carreiras, estando 200 posições em aberto para áreas como software engineering (com mais de 100 vagas), customer success, vendas, marketing, product management e HR. As ofertas são para unidades de diferentes países, inclusive de Portugal, e para vários modelos, incluindo trabalho remoto.

Partilhar