NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Entre o conjunto de empresas que se vai instalar no Aeródromo Municipal, nomeadamente no Centro de Acolhimento Empresarial para a Indústria Aeronáutica e Aeroespacial, está uma que se dedica ao fabrico de componentes aviónicos e outra focada na manutenção desse tipo de sistemas.

Quatro empresas do setor aeronáutico vão investir mais de 20 milhões de euros e criar cerca de 250 postos de trabalho no Aeródromo Municipal de Ponte de Sor (Portalegre), revelou hoje o presidente da câmara, Hugo Hilário.

 

Em declarações à agência Lusa, autarca explicou que estas empresas assinaram contrato com o município para se fixarem no concelho, no âmbito de um concurso público “lançado nos últimos meses”.

 

Entre o conjunto de empresas que se vai instalar no Aeródromo Municipal, nomeadamente no Centro de Acolhimento Empresarial para a Indústria Aeronáutica e Aeroespacial, está uma que se dedica ao fabrico de componentes aviónicos e outra focada na manutenção desse tipo de sistemas.

 

Uma de manutenção de aeronaves e treino técnico de manutenção aeronáutica e outra dedicada ao fabrico de capacetes, sobretudo para pilotos de helicópteros, vão ser as outras duas ‘novidades’.

 

“No conjunto destas quatro empresas, no espaço de um ano, vão ser criados cerca de 250 postos de trabalho direto”, afiançou Hugo Hilário.

 

A fixação neste concelho alentejano das quatro novas empresas envolve um investimento global, “nos próximos anos”, de mais de 20 milhões de euros, revelou o presidente da câmara.

 

“Duas delas vão começar a trabalhar já”, enquanto outra “começará até ao final do 1.º trimestre de 2022” e a quarta “no final do 1.º semestre do próximo ano, se tudo se concretizar e se a pandemia [covid-19] o permitir”, explicou.

 

O autarca recordou ainda que a ampliação do Centro de Acolhimento Empresarial para a Indústria Aeronáutica e Aeroespacial de Ponte de Sor, composto por três hangares, contou com um investimento na ordem dos “seis a sete milhões de euros”.

 

“Nesta 2.ª fase [ampliação], está também englobada a empreitada da torre de informação de voo”, acrescentou.

 

Numa nota publicada na página do Município de Ponte de Sor na rede social Facebook, é indicado que a empresa Sevenair foi a última a assinar contrato de arrendamento, ocupando um dos espaços do centro empresarial do aeródromo.

 

Os planos desta empresa passam por instalar “parte da manutenção de aeronaves e o treino de técnicos de manutenção aeronáutica” em Ponte de Sor.

 

“Esta empresa, com mais de 30 anos de atividade, é também responsável pela rota de voos internos em Portugal continental que liga Bragança, Lisboa e Portimão, entre muitas outras atividades” do setor, indicou a autarquia.

Partilhar