NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Setor do alojamento turístico registou 1,6 milhões de hóspedes e 4,5 milhões de dormidas em julho.

Osetor do alojamento turístico registou 1,6 milhões de hóspedes e 4,5 milhões de dormidas em julho de 2021 o que compara com 1,0 milhão hóspedes e 2,6 milhões de dormidas em julho de 2020, de acordo com os dados divulgados, esta terça-feira, pelo INE. Contudo, estes números ainda estão abaixo dos registados antes da pandemia. 

 

"Os níveis atingidos em julho de 2021 foram, no entanto, inferiores aos observados em julho de 2019, tendo diminuído o número de hóspedes e de dormidas, 42,5% e 45,0%, respetivamente", adianta o INE. 

 

Contudo, comparando ainda com julho de 2019, observa-se um crescimento de 6,4% nas dormidas de residentes e um decréscimo de 67,6% nas dormidas de não residentes.

 

Nos primeiros sete meses do ano, verificou-se uma diminuição de 2,4% das dormidas totais, resultante de variações de +31,7% nos residentes e de -30,7% nos não residentes.

 

"Note-se que estas variações são influenciadas pelo facto de nos dois primeiros meses de 2020 não se ter ainda feito sentir o impacto da pandemia. Comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas registaram uma diminuição de 67,4% (-31,5% nos residentes e -82,1% nos não residentes)", adianta ainda o INE. 

 

Quantos estabelecimentos estão 'parados'? 

 

Os dados do INE revelam ainda que, em julho, 19,1% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (26,0% em junho).

Partilhar