NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As vendas de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas ascenderam em Março a 13,5 milhões de euros, que é um máximo em tempos de pandemia.

Dados do BSP Portugal a que o PressTUR teve acesso indicam que desde que a pandemia atingiu Portugal com mais intensidade, há cerca de um ano, apenas nos meses de Dezembro de 2020 e em Janeiro passado as vendas superaram a marca da dezena de milhões de euros, respectivamente com 11,5 milhões e 10,02 milhões.

 

Mas em Fevereiro, até por se tratar de um mês ‘mais curto’, as vendas ficaram em 6,2 milhões.

 

Daí que no primeiro trimestre, as vendas BSP das agências de viagens IATA portuguesas tenham ficado em 29,8 milhões de euros, em queda de 81,7% ou 163,19 milhões de euros em relação ao período homólogo de 2020, cujos primeiros dois meses foram ‘normais’, com as vendas a elevarem-se a 145,1 milhões, e o terceiro já a acusar impacto da pandemia, com queda em 79,2% ou 68,9 milhões, para 18,06 milhões.

 

O BSP, cuja denominação vem do inglês para Billing and Settlement Plan, funciona como câmara de compensação a nível mundial gerida pela IATA para a regularização das transacções de voos pelas agências de viagens, realizadas através dos sistemas globais de reservas (GDS).

 

De acordo com as informações publicadas no website da IATA, o BSP funciona em 180 países e territórios nos quais serve mais de 370 companhias de aviação para as quais processou vendas de bilhetes que atingiram em 2017 os 236,3 mil milhões de dólares.

Partilhar