NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Luís Castro Henriques defende que é preciso garantir estabilidade fiscal a longo prazo aos investidores estrangeiros.

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Luís Castro Henriques, defendeu esta sexta-feira que é preciso garantir estabilidade fiscal para reter investidores e talento externo no país.

 

Segundo o responsável, o capital estrangeiro não tem queixas quanto ao nível de impostos cobrado, mas já o mesmo não acontece com a estabilidade fiscal.

 

“Temos de ter forma de dizer às empresas que nos próximos cinco anos isto vai ser assim”, defendeu o dirigente da agência responsável pela captação de investimento.

 

“O principal fator que as empresas estrangeiras apontam a Portugal na fiscalidade não é tanto o nível de impostos mas a variabilidade”.

 

De resto, Castro Henriques defendeu também a capacidade de atração de talento emigrado e estrangeiro de instrumentos como o regime de residentes não habituais, e o nível de qualificações dos portugueses como fator de retenção de investimento. “Nestes últimos três anos, estamos a bater recordes de investimento privado no país”, disse.

 

“Qual é que foi o fator diferenciador? Talento, talento, talento”.

Partilhar