NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O país ocupa agora o 36.º lugar na lista elaborada pelo instituto suíço IMD em parceria com a Porto Business School, subindo duas posições face ao ano passado. Estados Unidos recuperam primeiro lugar.

Portugal subiu duas posições no ranking de Competitividade Digital do IMD, ficando agora em 36.º lugar numa lista de 64 países, de acordo com os resultados divulgados esta quarta-feira pelo instituto suíço de gestão.

"Escalando duas posições face a 2022, Portugal surge em 36.º lugar no estudo anual que analisa o grau de adoção e preparação digital de 64 economias mundiais", refere o IMD - Institute for Management Development. "Apesar de estar ainda abaixo do 34.º lugar obtido em 2021, o país mostra sinais de melhoria num dos três fatores principais do estudo, o da preparação para o futuro (subida do 40.º para o 36.º lugar)", refere a nota do instituto sediado em Lausana.

A equipa do IMD reconhece que "não se observaram alterações muito significativas em relação à edição anterior" e entre os aspetos a melhorar destaca "a cultura digital em que o governo poderia ter uma grande influência, por exemplo, integrando melhor as tecnologias digitais no quotidiano das pessoas".

No ranking que avalia a adoção e preparação digital dos países, Portugal destaca-se em alguns critérios, chegando mesmo a estar em primeiro lugar num dos 54 avaliados: o da proteção da privacidade por lei. São ainda considerados "pontos fortes" as leis da imigração (6.º), as tecnologias de comunicação (8.º), o rácio estudante/professor no ensino superior (12.º) e o número de licenciados na área das ciências (16.º).

O IMD identifica várias "debilidades que comprometem a competitividade digital" que estão relacionadas com a formação em contexto laboral (60.º lugar), o número de subscritores de banda larga móvel (58.º), o nível de experiência internacional dos trabalhadores (56.º), a agilidade das empresas (56.º) e o uso de big data e analytics (52º).

EUA regressam a primeiro

Os Estados Unidos regressam ao topo da tabela depois de terem caído para o segundo lugar pela primeira vez desde a criação do Ranking de Competitividade Digital em 2017. Os Países Baixos avançaram quatro posições e estão agora em segundo lugar, logo seguidos por Singapura.

A Dinamarca, que liderou a edição do ano passado, caiu para o quarto lugar, "principalmente devido a um declínio nos fatores de preparação para o futuro e tecnologia", refere a equipa do IMD. "A Suíça, a economia mais bem classificada no fator conhecimento, manteve a sua posição e completou o top 5."

O ranking de Competitividade Digital do IMD 2023 avaliou 64 países, analisando três fatores: conhecimento, tecnologia e preparação para o futuro. Estes fatores são "divididos em nove subfatores, compreendendo um total de 54 critérios que são quantificados através de uma combinação de dados concretos (os chamados hard data) e de respostas a inquéritos por parte de executivos de cada país", refere o instituto.

 

Em Negócios

Partilhar