NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

De acordo com um relatório da Henley & Partners, Portugal vai manter-se entre os 10 países do mundo que capta mais imigrantes ricos. Atualmente vivem no país 65,2 mil indivíduos de elevado património.

Entenda-se por património elevado aqueles que têm capacidade para investir uma quantia igual ou superior a um milhão de dólares (916 mil euros ao câmbio atual), segundo informação a que o ‘Negócios’ teve acesso.

 

Em Portugal fixaram-se 1.400 emigrantes com alto património no ano passado, posicionando-se em sexto lugar do ranking global. No entanto, para 2023 a expectativa é que esse número se reduza em 800 emigrantes, colocando Portugal na eminência de sair do Top 10.

 

Entre os países que mais atraíram emigrantes com património elevado em 2022 encontra-se a ocupar o pódio os Emirados Árabes Unidos, com 5.200 emigrantes, seguido pela Austrália (3.800) e Singapura (2.900).

 

A consultora divulgou também recentemente quais os passaportes mais poderosos do mundo. Os passaportes espanhol e alemão são os que se destacam na Europa, permitindo aos viajantes o acesso a 191 países sem visto prévio.

 

Portugal está acompanhado pela Suíça, Chéquia, Bélgica, Irlanda, Noruega e Nova Zelândia, com 188 destinos, no 6º posto.

O primeiro lugar do ranking é ocupado pelo Japão e Singapura, com acesso sem restrições a 193 destinos, sendo seguido pela Coreia do Sul, com 192. Estados Unidos e Austrália ocupam, respetivamente, o sétimo e oitavo posto.

 

Os três piores passaportes, de acordo com o estudo, são os do Afeganistão, Iraque e Síria, que dispõem apenas de menos de 30 países sem ser necessário visto.

Partilhar