NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Começa ainda este ano a construção da nova Zona Industrial de Alvarães Norte, no concelho de Viana do Castelo. Vereador Luís Nobre adiantou que investimento ultrapassa os nove milhões de euros.

O Município de Viana do Castelo vai criar a nova Zona Industrial de Alvarães Norte. As obras, num investimento de mais de nove milhões de euros, avançam ainda este ano, estando previsto criar mil novos empregos. “Esta nova zona industrial não aparece por acaso. Primeiro há um número significativo de solicitações que o município tem recebido e depois porque os cinco grandes espaços empresariais e industriais do concelho estão praticamente esgotados”, justificou ontem o vereador dos pelouros do Planeamento e Gestão Urbanística, Desenvolvimento Económico e Coesão Territorial da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre.


Esta nova zona industrial destina-se a acolher novos empreendimentos empresariais de algumas empresas vianenses que já manifestaram intenção de aproveitar novos financiamentos comunitários para a economia e competitividade, bem como para criar novos projectos de âmbito nacional e internacional, tendo já contactado a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e o Município de Viana do Castelo. “Temos manifestações de interesse superiores aos nove lotes que estamos a disponibilizar”, confirmou ontem o vereador, durante a videoconferência com os jornalistas, destacando aqui o interesse de sectores desde a logística ao ramo alimentar, lacagem, sector automóvel, produção de meios de transporte suaves, novas tecnologias e serviços.

Luís Nobre espera que “dentro e seis meses” estejam reunidas as condições necessárias para iniciar a empreitada, confirmando que a autarquia vai aceder “aos fundos comunitários que estão a terminar, ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e ao próximo quadro comunitário de apoio. “O município está a trabalhar no sentido de conseguir captar esses investimentos nas outras cinco zonas empresariais do concelho”, informou o vereador, adiantando que as manifestações de investimento que estão, neste momento, em cima da mesa apontam para a criação de cerca de mil postos de trabalho. “É desta grandeza que estamos a falar”, assumiu.


Esta nova Zona Industrial de Alvarães Norte tem como objectivo promover condições de ocupação de um “espaço localizado num contexto territorial de excelência e estratégico”.

Para a concretização desta nova zona industrial o município vai adquirir 38 parcelas de terreno. Esta nova zona industrial terá uma dimensão de cerca de 25 hectares e será constituída por nove lotes, sendo que cinco, de maior dimensão, “irão receber grandes investimentos de âmbito local e internacional”, garantiu o vereador, confidenciando que “dois dos interessados são locais”. O investimento na aquisição dos terrenos ronda os quatro milhões de euros e a construção das infra-estruturas mais de cinco milhões de euros. “A negociação dos terrenos vai começar de imediato”, admitiu Luís Nobre, sendo que a Declaração de Utilidade Pública (DUP) foi aprovada, na última reunião do executivo realizada esta semana, e terá agora ainda que ser submetida a Assembleia Municipal, que se realiza no próximo dia 26 de Fevereiro.

A nova zona industrial pretende disponibilizar “um novo espaço para fixação de empresas e negócios, potenciando a superior localização deste local”, com ligação aos principais eixos viários (A27/28, EN13, novo acesso ao Porto Mar e futura Via de Acesso ao Vale do Neiva) e proximidade às infra-estruturas marítimas (Porto de Mar) e ferroviárias (interface de Darque).
A área de intervenção, de 24,5 hectares, conta com uma área de parcelas/lotes de 142.736,00 m2, num total de nove lotes, com área de construção de 80 mil m2, beneficiando de boas infra-estruturas (água, águas residuais, gás, comunicações e fibra óptica).

A zona industrial contará com 162 lugares de estacionamento para pesados e 753 lugares de estacionamento de viaturas ligeiras. Vai incluir ainda 1,4 quilómetros de arruamentos e 2,8 quilómetros de passeios, bem como 23.945,00 m2 de área de espaços verdes e 8.966,00 m2 de área de equipamentos.

Para tal, será necessária a construção de arruamentos, estacionamentos pesados e ligeiros, percursos pedonais, espaços verdes e de equipamentos, com todas as infra-estruturas, com destaque para a instalação de gás natural e fibra óptica.

Partilhar