NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O segmento de soluções residenciais dedicadas ao segmento estudantil (purpose-built student accomodation ou PBSA) está a ser impulsionada pelo crescimento a população estudantil em toda a Europa. Foram investidos até setembro 5,8 mil milhões de euros e prevê-se um crescimento durante o ano de 2022.

De acordo com a análise European Student Housing: Forever Young, da consultora imobiliária Savills, Portugal foi um dos países europeus em que se registou um aumento anual médio de 2,4% do número de estudantes no ano letivo 2020/2021, face ao ano anterior.

 

Este é um dos fatores impulsionadores para o investimento neste segmento apesar de, de acordo com o estudo, não ser suficiente para dar resposta à procura que ficou em suspenso devido ao contexto pandémico.

 

“O mercado transacional em PBSA em Portugal é ainda bastante incipiente, baseado na sua maioria em operações de land development pelos operadores internacionais, e ultimamente de forward-funding e forward-purchase. Com o aumento de projetos em pipeline, especialmente concentrados nas cidades de Lisboa e Porto, mas que se estendem agora também a novos mercados universitários como Coimbra, Braga, Aveiro, Évora e Covilhã, muito por culpa de novos promotores no mercado português ou como resultado de planos de expansão de operadores já em funcionamento, esperamos assistir a uma maior dinâmica e afirmação deste segmento alternativo no mercado investimento comercial português”, diz Horacio Blum, Operational Capital Markets Associate Director da Savills Portugal

 

A análise efetuada prevê ainda que os volumes no final de 2021 cheguem aos 8,4 mil milhões de euros e que os volumes de 2022 estejam em linha com o nível recorde de 2019 (perto de 9,5 mil milhões de euros).

Partilhar