NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Zona Euro registou um excedente de 18,1 mil milhões de euros no comércio de bens com o resto do mundo em junho, face a 20,0 mil milhões de euros no mesmo mês de 2020, divulga esta terça-feira o Eurostat.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, as exportações de bens da Zona Euro ascenderam a 209,9 mil milhões de euros em junho de 2021, um aumento de 23,8% em relação ao mês homólogo (169,6 mil milhões de euros), que tinha sido afetado pelas medidas restritivas impostas pelos Estados-membros para conter a pandemia da Covid-19.

 

As importações foram de 191,8 mil milhões de euros, um aumento de 28,2% em relação a junho de 2020 (149,6 mil milhões de euros).

 

Já o comércio dentro da própria Zona Euro aumentou para os 188 mil milhões de euros em junho, um aumento de 24,6% em comparação com junho do ano passado.

 

A União Europeia (UE) registou, por seu lado, um excedente de 14,8 mil milhões de euros no comércio externo de bens, face aos 20,0 milhões de euros do mês homólogo.

 

As exportações de bens da UE ascenderam a 188,3,1 mil milhões de euros em junho, um aumento de 22,3% face ao mesmo mês de 2020 (154 mil milhões de euros).

 

As importações do resto do mundo foram de 173,5 mil milhões de euros, mais 29,6% em comparação com junho de 2020 (133,9 mil milhões de euros).

 

O comércio dentro da UE aumentou para os 294,4 mil milhões de euros em junho, um aumento de 24,6% em comparação com junho do ano passado.

 

A análise do Eurostat a cada um dos países posiciona ainda Malta como o que registou o maior aumento das exportações para fora da União Europeia, com uma subida superior a 65% em junho. Portugal aparece em sétimo lugar da lista, com um aumento de quase 30% das exportações para fora da União Europeia em junho.

Partilhar