NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Quantas noites já perdeu preocupado em como poderá atrair a atenção de investidores e qual a melhor forma de apresentar o seu projeto? Inúmeras, nós sabemos. Neste artigo, deixamos-lhe algumas dicas para ter a melhor apresentação e transmitir toda a confiança que tem no seu produto.

No universo das startups, pitch é um termo comum. Um pitch é uma apresentação breve sobre um produto ou um serviço. Regra geral está associado à angariação de fundos monetários, mas também pode ser utilizado para convencer clientes ou num processo de recrutamento. No fundo, o objetivo é que leve a uma parceria de futuro que traga benefícios às duas partes.

 

É importante perceber que um bom pitch é uma ferramenta fundamental para o crescimento de um negócio e pode ser um veículo poderoso para obter o financiamento e o suporte necessários para ter um negócio de sucesso. Ainda assim, a maioria das pessoas não apresenta as suas ideias da forma mais eficaz e aprender como expor uma ideia de negócio é uma das mais competências mais importantes que um empreendedor pode desenvolver. 

 

Sendo este tipo de apresentação uma forma de tentar convencer alguém a depositar confiança, influência e/ou dinheiro no empreendedor e respetiva empresa, é relevante ter em conta que mais do que um produto, a pessoa apresenta-se, também, a si mesma. É por isso que, independentemente de se ter o melhor produto ou serviço do mercado, o pitch é tão relevante e uma oportunidade tão valiosa de negócio.

 

Ter ideias é fácil, conseguir uma boa exposição da mesma, sem um bom argumento que a valide, nem tanto. Por isso, lhe deixamos algumas dicas importantes para ajudar a conseguir um pitch vencedor.

 

Em primeiro lugar, para ter sucesso num pitch, é necessário perceber o que implica. Tecnicamente, é uma apresentação curta a funcionários ou a potenciais investidores sobre a startup. Aos documentos de suporte a essa apresentação, chama-se, geralmente, Pitch Deck. Deve ter entre 10 a 20 slides, onde fornece um breve resumo da empresa, do seu plano de negócios e da sua visão. Este deck de apresentação pode servir vários propósitos, que vão desde tentar conseguir uma reunião com um novo investidor ou mostrar a empresa em palco a um grupo de investidores.

 

Um bom pitch é um ato de equilíbrio, já que deve ser criado especificamente para se dirigir ao público na sala. Ou seja, é necessário entender não apenas o que se está a apresentar, mas também quem está a ouvir. Conhecer a audiência é o passo mais importante para uma boa apresentação. Uma vez identificada a audiência, o foco deve estar voltado para as expectativas, necessidades e interesses da mesma.

 

As principais perguntas a fazer ao preparar a sua apresentação são: o que interessa ao seu público? Quais são suas necessidades, objetivos e problemas? Só então deve demonstrar a ideia de produto ou serviço que atende essas necessidades. Uma vez identificados os benefícios estratégicos oferecidos, já estará no bom caminho.

 

Contudo, será ainda necessário fundamentar essas características e a melhor forma de fazê-lo é através duma história. Uma história que seja memorável e pessoal é a melhor maneira de reforçar as vantagens do produto ou serviço. Para contá-la, deve ilustrar um ou os vários problemas que essa audiência possa estar a vivenciar ou o objetivo que está a tentar alcançar, para, então, mostrar como resolvê-lo. Por fim, partilhe os resultados que os seus clientes obtiveram. São histórias neste formato que convencem o seu investidor que irá cumprir com as suas promessas.

 

Uma apresentação deste tipo deve ser curta, concisa e direta ao ponto e deve conter imagens que ilustrem os pontos de discussão. Lembre-se de que o público está lá para ouvi-lo, não para ler as anotações do orador.

Finalmente, precisamos de lembrar aquele velho ditado que diz que a prática leva à perfeição. Nada é mais desmotivador do que ouvir alguém despreparado e que não sabe o que dizer a seguir. Ninguém quer ouvir alguém a hesitar enquanto tenta pensar em palavras para convencê-los a escolher o seu projeto. Logo, pratique o máximo que puder, seja com os seus colegas, amigos, a sua mãe ou até mesmo com o cão, se tiver. Quanto mais sólido e articulado for, mais claro e mais confiante vai ficar. No final, esse pode ser o detalhe vencedor.

 

O pitch apresentado pelo CEO da Unbabel, Vasco Pedro, em 2016, no Y-Combinator Demo Day é um excelente exemplo de uma apresentação clara e direta que ajudou a empresa a conseguir um financiamento inicial importante.

Um bom pitch não pode salvar uma má ideia, mas um mau pitch pode destruir uma boa startup. Nesse âmbito, a Startup Portugal desenvolveu o programa Pitch Voucher, já com três edições e um workshop de formação, que apresentou algumas luzes sobre como construir um pitch vencedor. O programa é organizado em colaboração com a Rede Nacional de Incubadoras, pelo que deverá ficar atento à sua incubadora para obter mais informações. Em 2021, serão organizadas mais duas edições.

 

Outra forma de praticar e testar o seu pitch e todas estas dicas pode ser feita através do registo na próxima competição Viva Tech. Juntamente com a AICEP, a Startup Portugal está a organizar uma competição de pitch em português que dará a fundadores portugueses acesso gratuito ao VivaTech Paris 2021. É, ainda, uma boa oportunidade de expansão do negócio, já que dará ao vencedor a possibilidade de penetrar no mercado francês, com o acompanhamento e consultoria da delegação da AICEP, durante 6 meses. 

Partilhar