NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A ViniPortugal, entidade responsável pelo desenvolvimento e execução de estratégias e planos de promoção dos Vinhos de Portugal em mercados internacionais, realizou no dia 24 de novembro o Fórum Anual dos “Vinhos de Portugal”. O evento reuniu o setor para apresentar o balanço de performance do vinho português no mercado nacional e além-fronteiras, tal como para divulgar os Planos de Marketing e Promoção para 2022.

No Grande Auditório do CNEMA, em Santarém, e nas redes sociais da ViniPortugal, a plateia começou por ouvir o desempenho do vinho no mercado nacional. Segundo os dados apresentados pelo IVV (Instituto da Vinha e do Vinho), de janeiro a setembro de 2021, a venda de vinhos tranquilos no mercado português caiu 2,5% em volume (180 milhões de litros) e 5,1% em valor (562 milhões de euros), com o preço médio a descer 2,7%, face ao período homólogo. Estas quebras deveram-se, sobretudo, a dois fatores: aos confinamentos durante o início do ano, que levaram a restrições severas na restauração e ao decréscimo do setor do turismo.

 

As excelentes notícias surgem nos números das exportações em que, de janeiro a setembro de 2021, Portugal aumentou 6,7% o volume das exportações (244 milhões de litros) e cresceu 11,7% em valor (669 milhões de euros), tendo o preço médio igualmente aumentado 4,7%, atingindo os 2,75€/l. “É de salientar que desde 2010, com ligeira interrupção em 2016, Portugal cresce nas exportações, em valor e volume, um marco do setor, especialmente quando assistimos aos principais mercados importadores a diminuir a sua capacidade de resposta. O setor tem conseguido aproveitar da melhor forma estas fragilidades e, deste modo, conseguido ganhar cada vez mais quota internacional. O nosso objetivo para 2022 está em linha com o que temos vindo a fazer: queremos aumentar o valor em preço dos nossos vinhos, pois temos a excelência necessária para isso. A performance dos Vinhos de Portugal são um reflexo da resiliência e esforço de todo o nosso setor”, refere Frederico Falcão, Presidente da ViniPortugal. Quanto aos 5 maiores mercados de destino do vinho português temos França (84 milhões de euros), EUA (83 milhões), Reino Unido (60 milhões), Brasil (55 milhões) e Alemanha (40 milhões), sendo que as cinco geografias somadas representam 44,9% do volume total exportado e 48,1% do valor total exportado.

 

Numa perspetiva mundial, os maiores países importadores de vinho registaram quebras significativas. Em paralelo, Portugal registou um aumento da sua quota de mercado em quase todos eles (com exceção da China), reforçando a sua presença nesses mercados e atingindo crescimentos sustentados face a 2020. Em suma, quando todos os países reduziram o seu desempenho, Portugal regista uma performance de excelência e reforça a sua presença em múltiplos mercados, tendo registado 669 milhões de vinho exportado de janeiro a setembro de 2021, um crescimento de quase 12% e um aumento próximo dos 5% do preço médio, em comparação ao período homólogo. 

 

Este ano, a edição do “Fórum Anual dos “Vinhos de Portugal” teve em destaque o Enoturismo, um tema em que se falou da valorização dos territórios vinhateiros, do papel da gastronomia portuguesa aliado ao vinho e ao turismo local e nacional enquanto elementos relevantes para acrescentarem valor à atividade turística e, em simultâneo, para reafirmarem o vinho de Portugal enquanto um produto de excelência, erguendo o mercado nacional e fortificando as exportações de Portugal. 

 

Por último, a ViniPortugal e Entidades Certificadoras apresentaram os seus Planos de Marketing e Promoção para 2022.

 

Este ano, a ViniPortugal assinala o seu 25.º aniversário, duas décadas e meia em que a entidade, através da sua marca “Wines of Portugal”, posicionou Portugal por todo o mundo enquanto um mercado de referência no setor, afirmando o nosso país como um produtor de vinho de referência.

Partilhar