NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O relatório da Comissão Europeia aponta que os fundos comunitários serão os motores de crescimento económico de várias regiões. Até 2027, o PIB açoriano deverá crescer um máximo de 7%.

A Comissão Europeia revelou um relatório sobre os impactos do financiamento da política de coesão entre 2021 e 2027 onde aponta que a Região Autónoma dos Açores poderá ser uma das que mais crescerá neste período devido aos fundos comunitários.

 

No mesmo relatório, a Comissão aponta um aumento do PIB da União Europeia de 0,5% até ao final da década, avança o “Expresso”.

 

São os fundos comunitários – como o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), o Fundo Social Europeu, o Fundo de Coesão ou o Fundo para a Transição Justa – os motores do crescimento económico previsto, servindo de investimentos até 2029, sobretudo nas regiões menos desenvolvidas da UE.

 

Só Portugal terá direito a 23 mil milhões de euros em fundos europeus no âmbito do quadro Portugal 2030. Por exemplo, a política de coesão deverá ter um impacto próximo dos 7% na Região Autónoma dos Açores, variando entre as regiões nacionais entre os 0,8% e 6,7% em Portugal, denuncia o mesmo estudo.

 

De acordo com o “Expresso”, os Açores serão a terceira região mais beneficiada pela política de coesão, uma vez que a injeção dos fundos deverá representar 3,3% do PIB em termos anuais, ligeiramente abaixo dos 3,5% do PIB grego e búlgaro.

Partilhar