NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A partir de 31 de março do próximo ano, a LAM – Linhas Aéreas de Moçambique, representada em Portugal pela Summerwind, vai voltar a ligar Maputo a Lisboa, com voos noturnos três vezes por semana, em Airbus A340-300.

Nos meses do último verão aterraram no aeroporto Humberto Delgado aviões provenientes de mais de 100 cidades e de mais de 50 companhias aéreas, de acordo com a última edição do Observatório do Turismo de Lisboa. “Clermont-Ferrand, Lourdes, Cork, Doha, Chicago e San Francisco passaram também a ter ligações diretas a Lisboa. O verão de 2019 ficou ainda marcado por mais uma rota direta — a Qatar Airways passou a fazer sete conexões por semana, entre a capital asiática e a portuguesa”, salienta o artigo da referida publicação.

 

O mesmo documento garante que “a atratividade de Lisboa mantém-se”, explicando que “desde novembro, e até 28 de março de 2020, que a Asiana Airlines, membro da Star Alliance, realiza voos diretos entre Seul e Lisboa, todas as segundas e quartas-feiras, num Airbus A350, com 311 lugares”.

 

“As ligações intercontinentais diretas não ficam por aqui: a partir de 31 de março do próximo ano, a LAM – Linhas Aéreas de Moçambique, representada em Portugal pela Summerwind, vai voltar a ligar Maputo a Lisboa, com voos noturnos três vezes por semana em Airbus A340-300, com capacidade para 267 passageiros. Em 2020, a capital portuguesa vai manter–se, igualmente, ligada a Boston, nos Estados Unidos: a Delta Air Lines anunciou que a rota sazonal de verão vai ter início a 22 de maio e prolongar-se até 30 de setembro, com voos diários, alongando-se por mais um mês, comparativamente com 2019 (…)”, assinala ainda o referido artigo da última edição da revista Turismo de Lisboa.

 

A Delta Air Lines já anunciou que os voos diários entre Nova Iorque e a capital portuguesa se vão realizar todo o ano em Boeings 757-200, com 164 assentos.

 

De acordo com esse documento, “Lisboa continua a ser um destino muito procurado e a prova disso é que, este ano, o fluxo aéreo semanal durante o verão foi superior ao do ano passado. A maioria das partidas tem origem europeia, seguindo-se os países americanos, responsáveis por 10,8% dos voos semanais, e, posteriormente, os países africanos, com 7,7% e os asiáticos com 1,7%. 69 aviões por semana durante este período”.

 

O mesmo texto refere que, segundo a análise do Observatório do Turismo de Lisboa,” no ‘top três’ das cidades com maior número de ligações aéreas existentes ao aeroporto de Lisboa, encontra-se, em primeiro lugar, Madrid, com 115 ligações semanais, seguindo-se Paris, mais precisamente as partidas do aeroporto de Orly, de onde se contabilizam 89 voos em cada sete dias, e a fechar o pódio, Barcelona, com 69 aviões por semana durante este período”.

Partilhar